Cadê a experiência que ia mudar tudo aqui?

Por Ana Maria de Oliveira

Gostaria muito de estar hoje aqui, escrevendo um texto sobre grandes obras, melhorias e avanços do município de Bragança Paulista, no último ano, mas infelizmente, o que vimos em 2017 foi muito blá, blá blá e poucas ações.

Eu estaria pelo menos feliz, se conseguisse enxergar um futuro promissor para os próximos anos, mas o começo de 2018, já indica que veremos nos próximos três anos mais do mesmo. (E se eu estiver errada – e juro que quero estar – voltarei aqui para elogiar).

Em agosto do ano passado, estive no gabinete do prefeito Jesus Chedid, a convite dele, e na época eu lhe disse: esquece os governos anteriores, o que eles fizeram ou deixaram de fazer e olhe para frente.

Cortar mato, fornecer medicamentos, manter o asfalto de boa qualidade, para mim é inerente ao cargo de prefeito. É obrigação de um administrador. Nada mais que isto.

O que a população espera é algo mais, que no caso, ainda não vimos.

Infelizmente, meu conselho, para que Chedid olhasse para frente, parece que não serviu de nada.

Como sei que ele nos lê, ao terminar a leitura deste texto, espero que faça uma reflexão, reúna sua tropa e coloque-a no rumo certo.

Ainda há tempo!

Quando falo que o que vemos é muito “blá, blá, blá” e poucas ações é porque lembro muito bem que no período eleitoral , em 2016, Jesus Chedid e Edmir Chedid cansaram de subir nos palanques e fazer discursos inflamados contra o ex-prefeito Fernão Dias e até mesmo contra o ex-prefeito Jango.

Prometeram auditorias e o que aconteceu?

Elas nunca saíram do papel, pelo menos não de forma séria, sem caráter politico eleitoral.

No lugar, vimos sindicâncias se arrastarem por um ano, sem conclusão, ou então com relatórios finais, que vão do nada ao lugar algum.

Questionei por diversas vezes, quantas são as sindicâncias abertas, quantas concluídas, quais os resultados e se o Ministério Público acatou as denúncias.

O silêncio impera.

E este silêncio é, para nós, só mais uma demonstração clara de que existe na administração um bate cabeça enorme, na tentativa de querer realizar uma caça as bruxas, ou melhor, uma caça aos antigos administradores, por ora, sem sucesso. 

Tivemos silêncio sobre os gastos em cima da hora com o Natal, sobre os gastos do ano passado com o Carnaval e por falar nisto, ainda não temos qualquer publicação de edital referente ao Carnaval 2018.

Falta transparência com a imprensa e com o povo.

Sinto, como se o grupo Chedid, que passou dizendo aos quatro cantos da cidade, durante 12 anos, que os administradores eram amadores, tem agido de forma tão amadora quanto criticavam Jango e Fernão.

Sinto que não se modernizaram e nem se prepararam para estar de volta ao poder, com raras exceções de secretários vindos de outras cidades.

Ou muda o pensamento agora ou está será mais uma administração fadada ao fracasso, com licitações barradas no Tribunal de Contas, com reclamação de perseguição pelos servidores e falta de condições dignas de trabalho.

Será apenas mais uma administração com ações paliativas de maquiagem da cidade, sem propostas estruturais de verdadeiras mudanças a longo prazo.

Não sabemos sequer, qual a prioridade desta administração: saúde educação, mobilidade urbana, desenvolvimento econômico, segurança? Nenhuma das secretarias se destaca. Não há, pelo menos, até agora, nenhum trabalho, que podemos classificar como diferenciado. O que vemos é apenas continuidade, mais do mesmo.

Esta semana, eu e toda a imprensa, recebemos da Divisão de Imprensa duas matérias que pra mim, retratam bem a cara deste “amadorismo”.

Uma das matérias, intitulada: “Sindicância conclui que Prefeitura perdeu 113 veículos, sucateados entre 2013 e 2016” e a outra com o título “Administração municipal encerra reunião em Brasília esperançosa quanto aos pedidos protocolados”.

Ora senhor prefeito Jesus Chedid, na relação dos veículos temos muito carros de antes de 2005, ou seja, comprados na sua administração anterior. Queria mesmo, que sendo usados em muitos casos 24 horas por dia, sete dias, por semana, como ambulâncias e viaturas, por exemplo, estivessem em condições de uso, mais de 12 anos depois?

Duvido que o senhor utilize no seu dia a dia um carro de mais de 12 anos …

Duvido que este release vire manchete em grandes mídias.

Duvido que toda a frota hoje está rodando 100% e o senhor já teve um ano para fazer compras e manutenção.

Entendo, entretanto, que o senhor gostaria que o Fernão  Dias tivesse realizado leilão dos veículos para arrecadar algum dinheiro e que tivesse trocado a frota toda para que pudesse contar hoje com veículos novos a disposição dos funcionários a fim de melhor prestar serviços aos cidadãos.

Mas se ele não o fez: faça o senhor! Como dissemos, o senhor já está pouco mais de um ano no poder. E diferente de Jango e Fernão conta com a Câmara e boa parte da imprensa, a seu favor. Aproveite isto.

Sem contar o fato de que  o senhor conta também com seu filho, o deputado Edmir Chedid e uma legião de deputados, que vieram na cidade nos últimos meses.

Dá para esperar mais do Governo do Estado que tanto o seu filho apoia, e cujo partido PSDB, o senhor quis tanto ao seu lado na campanha, do que verbas do DADETUR  recuperadas de anos anteriores e verbas do DADETUR 2018, para continuar a reforma do Colégio São Luiz.

Quando Jango assumiu a prefeitura em 2006, as viaturas da Guarda Municipal, por exemplo, precisavam ser trocadas e o senhor não pode negar isto. Ele renovou toda a frota da Guarda Civil em 2008.

Fernão, em 2014 não conseguiu comprar tantas viaturas como Jango, mas também fez uma compra pequena, mas fez.

Vamos apenas culpá-los porque a Guarda conta  com uma ou duas viaturas nas ruas hoje? Ou vamos agir?

Ah, prefeito, é mais do natural, que um veículo rodando 24 horas por dia, sete dias por semana, em ruas muitas vezes, esburacadas, com pelo menos 4 motoristas diferentes a cada dois dias, dê problemas mecânicos.

Melhor que perder energia tentando culpa-los, seria buscar recursos para que novas viaturas sejam compradas com urgência. E até agora, não ouvimos ou lemos qualquer informação a respeito.

Cadê as suas ações? Cadê a experiência, que ia mudar tudo aqui?

Os erros dos outros, a população já sentiu na pele.

Queremos saber o que torna o senhor diferente deles.

O povo não é idiota. Ninguém mais aguenta este discurso simplista, populista e eleitoreiro.

Está na hora de agir!

E agir não é só ir Brasília e na volta divulgar uma nota, falando da atuação do seu filho Edmir Chedid e que estão esperançosos.

Desculpe, mas é ano eleitoral. Precisamos mais que esperança.

Cadê as emendas? Os projetos aprovados? A verba em caixa?

Por enquanto, o que vemos seguindo em frente, são só projetos ainda de Jango ou Fernão, que muitas vezes, seu grupo mesmo tratou de retardar a execução junto ao Tribunal de Contas e a opinião pública. Exemplo disto: reforma da Praça Nove de Julho.

Sabemos prefeito, que logo a transferência de recursos é cessada.

Promessas vazias em ano eleitoral, não colam, não com a gente.

Enquanto a administração tenta cassar as bruxas e olhar o passado, perde tempo e não desenvolve projetos novos, mostrando realmente para o que veio e cai no vazio, que o povo não aguenta: mais do mesmo.



Facebook Comments

7 Comentários

  1. Parabéns pela Matéria!!!Disse tudo que eu como Bragantina gostaria de dizer…obrgado

  2. Fica bem claro que a nobre jornalista (apesar de não aparecer o número de matrícula), esteja expressando sua opinião própria, haja vista que eu não passei procuração para a mesma referir-se assim: “a população está querendo que o prefeito faça isso, faça aquilo”, por favor nobre escriba, me exclua fora desse seu texto-desabafo, por favor; fale ou melhor, escreva apenas por si mesma.

  3. Não concordo!!! Na época do Fernão dias a cidade estava parada, não se via noticia de nada!
    Eu que trabalho na área da saúde vi várias mudanças, claro que falta ainda muita coisa para melhorar, mais o Prefeito Jesus precisa primeiro tirar a cidade do BURACO para depois concluir projetos novos, e os responsáveis por Bragança estar como está é ninguém mais que os Srs. João Afonso Sólis e Fernão Dias.

  4. Author

    Priscila, concordamos que na época do Fernão tinha muitos problemas. Ficar apenas lembrando deles, sem promover soluções de nada adianta. Esperamos que Bragança cresça. E faremos questão de divulgar as melhorias quando elas acontecerem.

  5. Author

    Se o senhor ler os comentários no facebook, verá que o meu pensamento reflete de várias pessoas. Mas o bom disto tudo é que vivemos em uma democracia e todos podemos nos expressar. Abraços.

  6. O nobre cidadão bragantino que comentou logo acima, é nada mais que o reflexo do povo brasileiro, omisso e acomodado. Quando é para resolver mesmo, cruza os braços e fica em cima do muro.
    O post trouxe verdades e mostra como a prefeitura é gerida. Cada prefeito que entra, só critica a administração anterior, e esquece de trabalhar para o desenvolvimento de novas oportunidades para a cidade.

  7. Este governo municipal e so mais do mesmo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.