Está chegando a época do Natal e com a grana um tanto quanto curta, uma ótima opção é praticar a troca e assim garantir também um mundo mais sustentável, não acha?

Que tal participar então neste sábado, dia 2, da 15ª Feira de Trocas Sustentável das 10h às 12h no Lago do Taboão.

O evento é promovido pelo Coletivo Sócio Ambiental de Bragança Paulista.

Criadas nos anos 80, no Canadá, as feiras de trocas têm como base os princípios da economia solidária, ou seja, substituir o lucro, a acumulação e a competição por cooperação e solidariedade.

A ideia é valorizar o trabalho, a capacidade e criatividade humana e também os recursos da natureza que serão utilizados de forma sustentável.

Você deve estar se perguntando como funciona, não é?

É fácil !

Cada objeto possui um valor, que não é monetário. Mas, sim, afetivo.

O seu filho, por exemplo, pode querer trocar um carro de última geração por um pião. E não há nada de errado nisso!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trocar faz você pensar no monte de coisas que tem em casa sem utilidade ou uso e é também uma maneira de aprender a negociar, além de claro, fazer bem ao planeta pois reduz a geração de lixo.

Para quem nunca participou de uma feira de trocas, nós vamos dar algumas dicas:

1-     O que pode levar?

Pode ser uma mercadoria ou serviço, tais com algo que você produz, uma receita “secreta” da vovó, livros, CD, DVD, roupas, sementes não Transgênicas, uma poesia, etc.. em fim seja criativo. Os saberes são bem vindos.

2- O que não pode levar?

  Não serão aceitos para a troca bebidas alcoólicas, cigarros e produtos ilícitos.

3- Pode usar dinheiro?

Não. As relações serão feitas a base de troca, ou troca de direta ou rede de trocas. O importante é que não será utilizado dinheiro, nada poderá ser comprado e sim, trocado. O valor de troca será medido entre o necessário e o afetivo, e não numa medida monetária. Ou seja, duas pessoas podem trocar objetos que aparentemente têm valores econômicos muito diferentes.

4-   Quem cuidará dos objetos que você levar?

Você. Cada um é responsável pelo que leva para trocar (simbolizando que cada um é responsável pelo que compra). Deve levar um número de objetos que consiga ficar num determinado local ou circular com eles, e cuidar deles até o final da feira. Se não conseguir trocar, leva de volta.

A sugestão dos organizadores é que você leve alguma coisa para demarcar o seu espaço como uma toalha, canga, etc…

 

Deixe uma resposta