A Secretaria da Segurança Pública (SSP) firmou na tarde de sexta-feira, dia 4 um protocolo de intenções com o Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), visando o combate ao roubo e furto de celular.
A medida permite a celebração de um acordo de cooperação entre as partes.
O protocolo foi assinado pelo secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, e pela presidente do IDV, Luíza Helena Trajano, durante cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na zona sul da Capital.
O acordo permite a realização de estudos conjuntos entre os órgãos para que membros associados ao IDV sejam orientados a indicar, no momento do registro dos boletins de ocorrência, o número do IMEI (International Mobile Equipment Identify) de celulares roubados ou furtados.
Com as empresas realizando a comunicação do IMEI a Polícia Civil imediatamente solicita o cancelamento dos celulares e com isso será desestimulado o roubo e o furto dos mesmos.
A inserção do IMEI – número de identificação dos aparelhos celulares – nos BOs está prevista na Resolução SSP 3/2015, que permite aos delegados de polícia coletarem autorização das vítimas para solicitar o bloqueio do IMEI junto às operadoras de telefonia.

Guarde o número do IMEI

Todos os consumidores devem identificar o número do aparelho celular e guardar em local de fácil acesso, para o caso de uma ocorrência. Quem ainda não tem o número do IMEI, é muito fácil obtê-lo. Basta digitar o código *#06# no celular e anotar o número que aparecer na dela, com 15 algarismos. O IMEI é uma espécie de “RG” do celular e, em caso de roubo ou furto, com esse número em mãos é possível bloquear o aparelho.

Em Bragança Paulista, recentemente indivíduos tentaram assaltar uma loja da Vivo, no centro da cidade. Além de dinheiros, eles estavam justamente em busca de celulares no estoque.

Caso os aparelhos tivessem sido levados, era de suma importância que a loja tivesse um cadastro do IMEI de cada aparelho para fazer o bloqueio dos mesmos.