William Gebrael Junior, de 43 anos, foi preso em Bragança Paulista, na manhã desta quinta-feira, 8, pela Polícia Federal.  “Gebrael”  ou “Dan” como é conhecido na cidade, foi preso pela PF  acusado de integrar e ser um dos chefes de uma quadrilha que agia dentro do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

Além dele, foram presos também os servidores da receita federal Sueli da Costa, Ingrid B. Guimarães e Paulo Ronaldo Nascimento Barreira.

Eles foram presos durante a Operação Vista Grossa realizada no Rio, nos bairros de Copacabana, São Conrado, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes; em Cabo Frio/RJ e aqui em Bragança Paulista.

Segundo dados da Polícia Federal, as investigações foram iniciadas há cerca de 1 ano e apontam que membros da quadrilha em funções de comando contratavam “mulas” para o transporte de mercadorias importadas e repassavam os dados dessas pessoas a servidores da Receita Federal lotados no aeroporto, para que fizessem vista grossa e facilitassem o ingresso do material em solo brasileiro sem o devido pagamento dos tributos incidentes.

A quadrilha trazia ao Brasil de maneira irregular, principalmente, aparelhos celulares de alto padrão e com elevado custo de aquisição. Informações de inteligência indicam que para cada mala de viagem que passava pelo canal de inspeção aduaneira sem fiscalização era cobrado o valor de mil dólares. Já para mochilas era estabelecida a quantia de $400 dólares por cada unidade. A PF investiga também o suposto envolvimento de servidores do órgão na organização criminosa.

Os presos serão indiciados por organização criminosa, facilitação de contrabando e descaminho, corrupção ativa e contrabando/descaminho praticado via transporte aéreo.

Gebrael ou Dan sempre foi muito conhecido em Bragança Paulista, principalmente por seus comentários polêmicos nas redes sociais, desde o tempo de orkut principalmente quando o assunto é politica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Em 2014 chegou, ele chegou a ser preso nos Estados Unidos.

Em 2015 acusou em sua rede social um Tenente da Polícia Militar de abandonar uma ocorrência para perseguir um Mercedes Benz e foi condenado a pagar indenização de R$ 5 mil para o militar.

No final do ano passado, Gebrael se envolveu em um outro escândalo, que virou notícia nos principais veículos de comunicação do país. Ele planejou férias com a mulher e filha no DPNY Beach Hotel & Spa que não recebe crianças menores  de 10 anos e reclamou do atendimento. O hotel nega as acusações.

Na página de Gebrael no facebook  é possível encontrar ofertas de vendas de aparelhos celulares, como por exemplo, I Phone 6.

 

Deixe uma resposta