Segurança em bancos é discutida em Bragança

Na tarde de terça-feira, 15, aconteceu em Bragança Paulista uma reunião entre as forças de segurança e gerentes de banco. Na oportunidade, eles discutiram questões de segurança. A reunião foi realizada para tentar evitar tragédias como a registrada em Atibaia, no dia 19 de dezembro. Na oportunidade, durante um assalto a agências bancárias durante a madrugada, um PM foi morto.

A reunião aconteceu no gabinete do prefeito Jesus Chedid. Na oportunidade foram tratadas sobre ações preventivas e propostas de reforço na segurança da rede bancária no município.

A iniciativa da reunião foi da 1ª Tenente PM Camila Cristina Brancalhão Martinho, que sugeriu às agências bancárias estratégias de segurança mais especializada.

“Os criminosos vêm ao interior porque acreditam que a segurança é mais ineficiente, e será mais fácil a prática do crime. Com ações preventivas, a ideia é que Bragança não seja atrativa para eles”, afirmou

Os gerentes dos bancos ouviram atentamente as propostas. Eles irão encaminhar, na sequência, a ata de reunião para as agências para estudo de estratégias.

Uma nova reunião já foi agendada para o dia 12 de fevereiro.

Durante a reunião, inclusive, a Tenente Camila explicou aos gerentes bancários a importância de ações preventivas. Ela também sugeriu táticas de segurança que serão realizadas em conjunto com a Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Civil Municipal.

O delegado seccional Carlos Eduardo Martins também participou da reunião, assim como o Secretário de Segurança, Alexsandro Olegário.

Novo Secretário de Segurança?

Em nota emitida pela Divisão de Imprensa, chama atenção, o fato de ter sido divulgado que também participou da reunião, mesmo não fazendo parte do governo, o ex-secretário de Segurança Dorival Francisco Bertin.

Bertin pediu exoneração do cargo em abril de 2018. O afastamento aconteceu por causa de problemas com a Justiça, que o impediam de exercer o cargo. Ele também participou na semana passada da reunião de secretários para o planejamento de 2019.

Apesar de ser um dos braços direitos de Chedid, no entanto, uma possível volta dele à Secretaria de Segurança, não tem sido muito bem recebida nos bastidores.  Durante o um ano e meio que este a frente da pasta, pouco foi feito. A compra de uniformes, aluguel de viaturas, por exemplo, só ocorreu após sua saída.

Deixe uma resposta