Acontece hoje, dia 14, a apuração do Carnaval 2018 de Bragança Paulista. As notas das escolas de samba tanto do grupo de acesso e do grupo especial serão conhecidas a partir das 11h no Complexo Integrado de Segurança, Emergência e Mobilidade – CISEM.

As escolas de samba do grupo de Acesso: Império Jovem e Júlio Mesquita fizeram um único desfile, no sábado, dia 10, para um publico bem pequeno. Já as escolas do grupo Especial lotaram a passarela no domingo, dia 11 e repetiram a apresentação na terça-feira, dia 13.

Apenas na primeira apresentação houve julgamento dos quesitos mas na terça, era necessários que cumprissem o regulamento, com relação a tempo de desfile, número de componentes entre outros.

Os desfiles

A Escola de Samba Sociedade Fraternidade foi a primeira do Grupo Especial a desfilar na Passarela Chico Zamper com o tema ‘No banquete da Fratê, o convidado é você’. Uma viagem pelo universo dos banquetes, verdadeiras fontes de prazer.

A viagem, proposta pela agremiação, mostrou ao público uma história que remete ao Egito, há mais de 2 mil anos a.C., passando pela mitologia grega, pelo império romano e tantos outros que marcaram a história, chegando aos dias atuais.

A não ser que alguma escola tenha cometido algum erro muito grave na frente dos jurados, a Fraternidade, como vem acontecendo tradicionalmente é a escola que tende a cair para o Grupo de Acesso.

A Unidos do Lavapés, escola mais antiga a desfilar, mostrou sua força e tradição. A escola emocionou o público com um enredo em homenagem à Nossa Senhora Aparecida. Com mais de 10 alas de enredo, 3 carros alegóricos e cerca de 500 componentes, a escola trouxe para a avenida os milagres, as tradições do povo devoto e a fé e pode brigar pelo título.

A Faculdade do Samba Dragão Imperial, trouxe para a avenida uma comissão de frente retratando ‘Do pobre ao nobre – o Nordeste é belo e encantador’ e ao falar do Nordeste e o caboclo do sertão, encantou o público, em busca seu 14º título.

A Acadêmicos da Vila, que ano passado cometeu um erro gigante, com o atraso da comissão de frente, encerrou os desfiles com o enredo ‘O olho que tudo vê’, falando do misticismo e profecias, no qual o pavão azul e branco prevê a vitória da escola. Será mesmo?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Hora de repensar o Carnaval

O jornal on line Bragança Em Pauta sempre foi e é a favor do Carnaval. Mas terminado os desfiles é hora de se repensar, o formato, dias e horários para o próximo ano.

O público já mostrou que gosta de escolas de samba, tanto que no domingo, mesmo muita gente tendo que trabalhar na segunda, lotou a passarela.

Já mostrou, entretanto, que quer ver escolas grandes, luxo e beleza e que portanto, não adianta o investimento nas escolas de grupo de acesso e nas escolas mirins e da terceira idade. O fiasco do público em pleno sábado de Carnaval foi gritante.

Não é a primeira vez que isto acontece. O público já era menor no dia da apresentação destas escolas, mas ele tem diminuído a cada ano e serve de alerta para autoridades: será que não é hora de repensar o investimento, o dia e o formato destas apresentações?

Claro que é hora de se repensar ! E repensar, com certeza significa otimizar os investimentos para o futuro.

E o que esperamos para 2019 é justamente isto: um Carnaval na passarela mais empolgante, com boa iluminação em toda a avenida e não em apenas trecho dela, com pintura na pista, desde a concentração e não a partir da cabine dos jurados como foi este ano, e um bom público todas as noites, afinal Carnaval é a festa do povo e deve ser feita para o povo, e não apenas para meia dúzia de apaixonados por escola de samba.

Os diretores das escolas de Grupo de Acesso estão de parabéns por tentar manter a tradição.  A gente sabe dos desafios de se fazer um Carnaval com poucos recursos e eles merecem o parabéns pela coragem. Mas é hora também de cada um repensar o seu papel e junto com a Prefeitura e Liga Independente das Escolas de Samba – LIESB decidirem qual realmente é a sua contribuição para o Carnaval de Bragança. Reformular é preciso !

 

Deixe uma resposta