Enquanto em Bragança Paulista, a Prefeitura, realiza a limpeza dos ribeirões, os municípios de Atibaia e Itatiba também estão se prevenindo com o objetivo de prevenir as enchentes por causa da chegada do período de chuvas.

O Ribeirão Jacaré, em Itatiba recebeu sondas de aferição de nível em cinco pontos distintos.

Estas sondas são equipamentos eletrônicos que medem em tempo real a vazão do Ribeirão e com isto, será possível saber, remotamente, qual a altura do nível da água em diferentes pontos do município.

Segundo informações da Prefeitura de Itatiba as sondas ficam localizadas no Parque da Juventude, ao lado do Mercado Municipal “Dona Lica”, ao lado do Ambulatório Central de Especialidades (SUS), na Ponte Maria Helena Caetano Paladino (Ponte do Cruzeiro) e na Ponte do Fioravante Piovani, na confluência com o Rio Atibaia

As sondas possuem um alarme sonoro que podem ser acionados em caso de necessidade para que moradores e comerciantes das redondezas tomem as providências necessárias a tempo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ainda segundo informações da Prefeitura de Itatiba, a  Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros orientarão diversos grupos de voluntários para atuar nesse tipo de eventualidade, criando um protocolo de procedimento nos casos emergenciais.

Em paralelo, já estão em atividade grupos no WhatsApp, coordenados pela Defesa Civil, que conectam comerciantes e moradores para receberem dados e informações sempre que necessário.

Os equipamentos foram adquiridos com o pagamento da multa ambiental aplicada à loteadora de um empreendimento imobiliário.

A Prefeitura de Itatiba informou ainda que já vistoriou e limpou duas vezes este ano 3.700 bocas de lobo e 800 caixas de visita. Além disto, a “Operação Catabugiganga” já recolheu mais de 1800 toneladas de inservíveis pela cidade. Na mesma linha, os Ecopontos iniciaram seu funcionamento, estando abertos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e também aos sábados, das 8h as 12h.

Atibaia se prepara para o período de chuvas

Já a Prefeitura de Atibaia, se reuniu com moradores do Loteamento Parque das Nações e uma das propostas apresentadas e aceita pela maioria dos presentes, foi a desapropriação e o ressarcimento dos valores dos imóveis.

A solução, que resultou no Decreto nº 8.362, de 10 de novembro de 2017 – publicado no Imprensa Oficial  de Atibaia deste sábado, dia 11 de novembro,  iniciará com a avaliação dos imóveis.

No site da Prefeitura, o prefeito Saulo Pedroso de Souza declarou que “a melhor solução é dialogar, ouvir e resolver. Por isso estive no Parque das Nações, um dos bairros mais atingidos pelas enchentes nos últimos anos, para conversar com os moradores próximos da alameda Edimburgo, na casa do professor Fernando. Saímos do encontro com alguns caminhos; um deles foi a desapropriação. É urgente a construção de um consenso para minimizar os efeitos das inundações.”

A Prefeitura de Atibaia realizou um estudo e constatou que há a necessidade de desapropriar  por volta de 82 imóveis. Desapropriando os imóveis a ideia da administração é acabar com uma situação recorrente: a perdas materiais provocadas a munícipes em função das enchentes durante o período das fortes chuvas.

 

Deixe uma resposta