Acontece neste sábado, 9, o Simpósio Ambiente & Educação: Água global, problema local e um dos temas que será abordado na oportunidade é o baixo nível da represa dos rio Jaguari e Jacareí, em Bragança Paulista, que fazem parte do sistema Cantareira.

O evento é promovido pelo Coletivo Socioambiental de Bragança Paulista e a Associação Bragança Mais, duas entidades que desenvolvem ações voltadas para meio ambiente, cidadania e educação  em Bragança Paulista,

O simpósio acontece na Fundação de Ensino Superior de Bragança Paulista (FESB), das 8h às 14h, e tem como objetivo debater não só o nível da represa, mas questões relacionadas aos recursos hídricos da região, que é produtora de água, com propostas de valorização e preservação dos recursos hídricos.

O objetivo do encontro é proporcionar a construção coletiva de conhecimentos sobre a situação dos recursos hídricos e o posicionamento crítico frente as situações de gestão, preservação e privatização dos recursos hídricos, bem como trazer para o contexto regional algumas questões abordadas nos Fóruns Mundiais da Água (FAMA e FMA), eventos que as entidades participaram ativamente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



A ideia dos organizadores do simpósio é estimular a construção da identidade como região produtora de água no território de Bragança e entorno.

O evento é gratuito e a participação dá direito a certificado de 6 horas.

O baixo nível da represa em Bragança Paulista, chamou atenção a partir da divulgação de um vídeo da professora, Maria Cristina Muñoz Franco, autora do livro “Educação Ambiental: um sonho que se sonha junto”, no dia 2  de junho pelas redes sociais.

No vídeo, a integrante do Coletivo Socioambiental da Associação Mais Bragança alerta para o nível da represa e compara os baixos níveis com os registrados durante a crise hídrica, em 2014.

Confira o video:

O assunto foi discutido também na Câmara Municipal, a partir de observações do vereador Marcus Valle.

O vereador comentou, na sessão de terça-feira 5, sua preocupação em relação aos níveis da represa Jaguari e do Sistema Cantareira em geral.

Segundo Marcus, atualmente a represa conta com 43,38% de sua capacidade. Na mesma data, no ano anterior, os níveis do reservatório chegavam a 73,32%.

O vereador encaminhou requerimento à Sabesp, solicitando providências.

“Vemos a represa quase pela metade do nível que estava no ano anterior. Todas estão abaixo, não tem chovido nas cabeceiras. Fiz um requerimento para Sabesp, para que tomem as providências necessárias”, explicou.

“Durante o auge da crise, o referido manancial chegou a níveis extremos de desabastecimento, necessitando inclusive utilizar a reserva técnica, conhecida como ‘volume morto’. A represa se recuperou graças ao retorno das chuvas, aliado a um programa de incentivo à redução do consumo por parte da população”, detalhou.

Com estas informações, o vereador propôs a Sabesp que retome a veiculação de promoção de campanhas de conscientização da população com relação ao consumo consciente. A iniciativa busca impedir que a situação chegue ao caso extremo da crise hídrica.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO SIMPÓSIO

8h00 – 8h30 – Credenciamento e boas-vindas;

8h30 – 9h10 – Mesa 1: Contexto dos recursos hídricos na região bragantina, introdução dos temas abordados nos fóruns da água ocorridos em Brasília e a situação regional dos recursos hídricos
Palavra: Profª Me Maria Cristina Muñoz Franco e Engª Ambiental Raquel S. Pinto;

9h10 – 10h10- Palestra: Educação Ambiental para construção de olhar crítico para os recursos hídricos
Palestrante: Prof Dr Sandro Tonso – UNICAMP;

10h10 – 10h40 – Coffe break;

10h40 – 11h40- Mesa 2: Recursos hídricos: desafios da gestão transparente e participativa.
Palavra_: Representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Eng. Químico/SABESP Adilson Octaviano, Profª Dra Patrícia Martinelli, Dra Bruna C. Soldera;

11h40 – 12h30 – Dinâmica: Jogo de papéis e coffe break;

12h30 – 13h30 – Mesa 3: Possibilidades e ações de manejo da água. Apresentação de alternativas aos desafios do uso da água.
Palavra: Engª Ambiental Raquel da Silva Pinto, Engº Civil e Permacultor Guilherme Castagna (sócio-diretor da Fluxus Design Ecológico), Profª Michele (Agronomia FESB);

13h30 – 14h00 – Encerramento: Diálogos finais de sistematização – Manifesto da Água

Serviço:
Data: 9/6/2018 – Sábado
Horário: Das 8h às 14h
Local: FESB – Avenida Francisco Samuel Lucchesi Filho, 770 Bairro Penha – Bragança Paulista.

Deixe uma resposta