Banhistas são flagrados no Lago da Hípica Jaguari recém desassoreado

Na tarde deste domingo, 20, cerca de 15 banhistas, entre crianças, jovens e adultos foram flagrados se refrescando no Lago da Hípica Jaguar.

Nesta época do ano, com calor intenso, é normal esta cena se repetir em lagos da cidade. A prática, no entanto, é proibida por Lei.

De acordo com a Lei nº4425, de 9 de junho de 2014, além do banho, é proibida a natação e a prática de esportes náuticos, com embarcações motorizadas, nos lagos e lagoas urbanas do município de Bragança Paulista, exceto em eventos monitorados por profissionais.

Quem desrespeita a lei pode receber advertência por escrito e multa, fixada em 100 (cem) Unidades de Valor Municipal (UVAMs). Após a advertência formalizada, a multa pode ser dobrada em caso de reincidência. A fiscalização é responsabilidade da Prefeitura.

A proibição tem dois objetivos: evitar que os munícipes entrem em lagos impróprios para banho, bem como evitar afogamentos.

Nadar em lagos, onde não há acompanhamento de profissional habilitado para salvamentos pode ser tão perigoso como arriscar se banhar no mar ou na represa.

Afogamentos

Em julho de 2019, um homem morreu afogado no Lago do Taboão, após fazer uma aposta. Um afogamento se repetiu no local no dia 30 de novembro. Um morador de rua entrou no Lago do Taboão para se refrescar, ele se afogou e seu corpo só foi encontrado no dia seguinte. Além deste afogamento, este ano, pelo menos três pessoas morreram afogadas no município, no mês de setembro, quando começou esquentar.

Um jovem morreu na represa e uma criança e um homem faleceram após se afogarem em um lago em uma propriedade particular. Em ambos os casos, quando o resgate chegou, já era tarde.

Obras no Lago

Até alguns dias atrás, os moradores sequer viam o espelho d’água do lago da Hípica do Jaguari. O serviço de desassoreamento foi concluído pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Com isso, chega ao fim o imbróglio instaurado na cidade há mais de uma década sobre o assunto.

Em janeiro deste ano, durante visita à cidade, o vice-governador Rodrigo Garcia assinou o contrato autorizando a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, por meio da Sabesp, a adotar as providências necessárias visando à execução de obras civis para adequação das margens, do barramento e desassoreamento do local. O investimento para esse serviço foi de R$ 3,7 milhões e foi executado pelo consórcio CCL Bragança, composto pelas empresas Construrise Engenharia Ltda, Coteg Construções e Gabiões Ltda e LTD Engenharia Ltda.

No local foram realizados serviços de limpeza e raspagem do fundo do lago, além da proteção das margens com a implantação de gabiões.

Próximos passos

A Prefeitura ainda está realizando no local obras de infraestrutura do entorno, com a pavimentação de ruas. Serão pavimentadas nas proximidades as ruas Benedito Pereira (trecho 2 e 3), Ligia Suppioni (trecho 2), Alberto Razera e Projetada, as quais receberão a implantação de guias, sarjetas, drenagem pluvial e massa asfáltica. Esse trabalho se faz necessário como medida de contenção dos sedimentos e para evitar que o lago seja assoreado novamente.

Além disso, em nota divulgada recentemente, Prefeitura de Bragança informou que já contratou uma empresa que será responsável pela revitalização do entorno, com obras de paisagismo, pista de caminhada, entre outros, que irão transformar o local em um parque.

Prefeitura e Sabesp trabalham ainda para obter dos órgãos ambientais as licenças para início da segunda fase da recuperação do lago, com o desassoreamento da parte da cabeceira a jusante.

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como da região no celular? É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta