Skip to content

Bastidores Em Pauta no limite

Bastidores em Pauta

Neste sábado, a Prefeitura de Bragança Paulista divulgou que a taxa de lotação das UTIs regionais disponibilizadas em três hospitais da cidade está com 92,6% da sua capacidade, ou seja, praticamente no limite. Para o contexto de hospitais de médio porte, como são os nossos, isto equivaleria a 2 vagas somente.

Um paciente de COVID-19, raramente fica apenas um ou dois dias ocupando um leito. Tem pessoas que chegam a ficar um mês, dois ou até três internados. Ou seja, a taxa de ocupação acende a luz vermelha.

Cadê as autoridades locais? Vão esperar mais o que? A ideia será que é puxar a corda e ver até onde os investimentos do Estado podem ir? Vale o risco ou será que era melhor dar um passo atrás?

TAMBÉM ESTAMOS NO LIMITE!

Assim como as UTIs, nós do Em Pauta também estamos no limite. Não dá para suportar ver os números subindo, a secretária de saúde ir a público pedindo que é para evitar sair casa, que não é hora de festinhas, e a Prefeitura inaugurando obras, como se não houvesse pandemia e a eleição fosse mais importante que o momento em que vivemos.

Cadê o exemplo? Cobrar que as pessoas fiquem em suas casas, como deste jeito?

E POR FALAR EM EXEMPLO…

Vinte e seis funcionários de um único posto de saúde, o da Planejada 2, estão afastados por causa da COVID-19. Onze deles, já positivos, outros aguardando resultados de exames. A Secretaria de Saúde, prometeu uma investigação sobre o porquê da contaminação em massa.

Já se sabe, por exemplo, que não é por causa da obra que é realizada no local. Todos funcionários da obra testaram negativo. Faltando EPI ela também garantiu que não está.

O que aconteceu na realidade? Qual desculpa será dada desta vez?

E POR FALAR EM DESCULPA POR CAUSA DA COVID-19

O Governo do Estado decidiu fechar, ou melhor, suspender temporariamente, a partir do dia 31 de julho, o funcionamento da Fundação CASA, em Bragança Paulista. Com isto, os 18 menores infratores que lá estão internados serão levados para outras cidades.

A desculpa usada é cortar gastos por causa da COVID-19. Será que será uma medida realmente temporária? O terreno da antiga fábrica Austin, foi colocado à venda. Quem compraria um terreno com uma unidade desta operando por lá?

Enfim, só o tempo dirá se a medida é temporária ou não.

CLIMA ESQUENTANDO

O radialista e vereador Cláudio Moreno (DEM), durante um debate sobre crédito orçamentário na Câmara Municipal, disse que o vereador Quique Brown (PV) estava parecendo o Bolsonaro e precisava tumultuar um assunto pra chamar atenção. Ele chegou a dizer para o vereador colocar uma melancia no pescoço.

Quique não ficou quieto. Mandou o edil mandar um abraço para Victor Hugo, neto do prefeito Jesus Chedid, diretor da rádio onde o vereador é funcionário.

VICTOR HUGO NÃO VEM AI! (PELO MENOS POR ENQUANTO)

Se muita gente esperava e torcia para que Victor Hugo Chedid fosse a carta na manga do prefeito Jesus Chedid para as eleições 2020, dançou. O neto do prefeito, confirmou com exclusividade ao Em Pauta, que realmente transferiu seu título para Bragança Paulista. Porém, para ele se candidatar precisaria que o prefeito tivesse se afastado do cargo seis meses antes das eleições. Uma candidatura em 2024 para prefeito só acontece se o seu avó não for o candidato em 2020. E para o Legislativo? Será?

TÁ CALOR AI?

Depois do lamentável “episódio da calcinha”, envolvendo o vereador Ditinho Bueno (PSC) – que dispensa ser descrito a você leitor mais uma vez, parece que os nobres vereadores da Câmara Municipal de Bragança Paulista ainda não entenderam como devem se portar nas sessões on-line.

Na sessão ordinária de terça-feira, 7, o vereador Antônio Bugalu, participou da sessão sem usar uma camisa enquanto o vereador, líder do prefeito e da bancada dele mesmo, Paulo Mário fazia uso da palavra.

Assim como Ditinho, aparentemente o edil não notou que a câmera estava aberta. Posteriormente ele ainda se locomove pela casa com o equipamento ligado, até que aparece devidamente trajado.

Será que que se ele estivesse no prédio do Legislativo faria isso? Por favor gente, é preciso compostura!

NO MUNDO DA LUA

Aliás, Bugalu parecia estar no mundo da lua durante a sessão. O vereador Natanael Ananias não aguentou e acabou caindo na risada, quando convocava os vereadores, um a um, para dizer se eram favoráveis ou não a um projeto que estava em discussão.

Ao perguntar ao vereador Bugalu, qual era o seu voto, favorável ou não, o mesmo respondeu: presente! Será que ele estava no mundo da lua?

Natanael não aguentou e ainda insistiu perguntando qual era o voto. E mais uma vez ouviu um sonoro presente! Só em seguida, Bugalu percebeu que deveria votar e não responder a chamada.

São só quatro sessões por mês. Será difícil prestar atenção?

Por hoje é só, mas semana que vem, tem mais Bastidores Em Pauta

Quer receber notícias de Bragança Paulista e região no celular?  É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

 

Deixe uma resposta

© 2015-2020 Jornal Bragança Em Pauta - Todos direitos reservados