Bertin toma posse e tem impasse para resolver: folgas flagrantes

Dorival Franciso Bertin reassumiu no final da tarde de segunda-feira, 21, o cargo de Secretário de Segurança e de Defesa Civil de Bragança Paulista. A solenidade de posse aconteceu no gabinete do prefeito Jesus Chedid. Nem bem  assumiu o cargo, e o secretário já tem um impasse para resolver: folgas flagrantes. Após declarações polêmicas de um vereador, a corporação, quer saber qual será o posicionamento da administração sobre o assunto.

A posse

Bertin reassume o cargo, que até então vinha sendo ocupado pelo guarda municipal Alexsandro Olegário. Olegário inclusive foi bastante elogiado e aplaudido durante a solenidade.

Ele ocupou o cargo desde o final de abril de 2018 quando Bertin pediu afastamento. Bertin pediu afastamento, na época, para cumprir determinações da Justiça por causa de uma condenação de assédio do qual ele foi acusado por duas guardas municipais e condenado.

Durante a solenidade de posse, o prefeito Jesus Chedid disse que a condenação de Bertin foi injusta. “A Justiça injustiçou você. Os adversários ainda diziam que você foi condenado por assédio moral. Você teve uma condenação por assédio do trabalho”, disse.

O prefeito ainda criticou a promotoria. “A Justiça é assim, vem um promotor qualquer que está passando por ai, despacha, pela condenação, o juiz assina e depois vai embora e é difícil dai. Eu sei que você não deve nada.  Você foi duro com as funcionárias. E você está voltando aqui, por muios motivos, mas principalmente por isto, porque você é duro na retranca”, disse.

Jesus Chedid ressaltou a amizade de 30 anos que tem com o Bertin, relembrou algumas histórias que viveram juntos.

Confira trecho do discurso:

Durante a solenidade, que foi a última que Jesus Chedid participou antes do novo afastamento do cargo de prefeito por problemas de saúde, por 14 dias, ele disse que em breve de anunciar também quem assume a Secretaria de Educação. Não citou, no entanto, nada sobre a Secretaria de Mobilidade. Aliás, a assinatura do contrato com a Splice que estava prevista também para segunda-feira, 21, foi adiada, sem qualquer justificativa.

Folgas flagrantes

Ao final da solenidade, a reportagem do Bragança Em Pauta, questionou Bertin sobre a questão que veio a tona nos últimos dias sobre um possível cancelamento das folgas flagrantes que os guardas tem direito desde 2012.

As folgas são instituídas pelo Plano de Cargos e Carreiras e, por enquanto, ele disse que não pretende extingui-las.

Bertin disse que o tema foi levantado pelo vereador Cláudio Moreno, que pretende encaminhar uma moção, ou seja, uma sugestão para o prefeito Jesus Chedid. “Isto tem que ser conversado, tem que ser estudado, discutido. É muito importante esta situação. O que eu pretendo, na realidade é implementar o plano de Cargos e Carreiras. Isto sim está dentro da minha proposta. Eu vou trazer isto para discussão com o prefeito estudar”.

O secretário disse ainda que o trabalho conjunto com as Polícias Civil e Militar e o combate ao tráfico de drogas, violência contra as mulheres, entre outras atividades, além do cuidado com os próprios públicos continuam normalmente.

Nota de repúdio

Por causa do posicionamento do vereador a Associação dos Guardas Civis chegou a emitir uma nota de repúdio. A associação, também enviou para a presidente da Câmara Municipal, Beth Chedid um ofício solicitando que os vereadores rejeitem esta possível moção.

Confira na íntegra a nota de repúdio:

“A Associação dos Guardas Municipais de Bragança Paulista e Região, sociedade civil de direito privado regularmente constituída, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica sob o número 11.691.948/0001-57, neste ato representada por seu presidente, que esta subscreve, em nome de seus membros, vêm a público, repudiar as declarações feitas pelo radialista e também edil Claudio Moreno.

O citado radialista que outrora recebia semanalmente, em seu programa de rádio, o ex-secretário de segurança pública deste município, onde destacava o trabalho da Guarda Civil Municipal, aos 16.01.2019, criticou o trabalho dos Guardas Civis Municipais, acusando-os de tentar usurpar o trabalho da Polícia Civil, asseverou ainda que muitos Guardas Civis Municipais tem o desejo de serem policiais federais e majores da polícia militar.

Não há outra forma de classificar tal declaração a não ser pelo uso das palavras, desrespeitosa, infeliz e desinformada.

Entristece-nos que um radialista com tanta e experiência e ainda sendo um vereador possa ter desabonado de tal forma a Guarda Civil local.

A atuação da Guarda Civil Municipal, não é investigativa e sim ostensiva, em que pese o desejo de muitos, os Guardas Civis Municipais, não são coniventes com quaisquer crimes, a missão primária da Guarda Civil Municipal é de garantir a ordem pública, assim quando avistados ou noticiados quaisquer cometimentos de crimes a Guarda Civil Municipal atua sim para reprimi-los e prender seus executores.

Isso para que se garanta ao cidadão de bem segurança e paz, sendo que esse é objetivo dos Guardas Civis Municipais, não há preocupação com relação a paz dos infratores da lei para que cometam seus crimes, aliás se há incomodo por parte da criminalidade quanto a atuação da Guarda Civil Municipal é sinal de que um bom trabalho está sendo feito.

Há alguns meses atrás nossa cidade experimentava sensação de total insegurança fruto do desaparelhamento da Guarda Civil Municipal, sendo que após o recebimento de novos veículos e materiais essa sensação vem sendo dissipada.

Os meios de comunicação locais diariamente noticiam ações efetivas e positivas de nossos Guardas Civis Municipais que não competem e nenhum modo com outra força de segurança e sim atuam em conjunto uma auxiliando a outra, pois contra a criminalidade instaurada hoje em nossa cidade e país não há como ser diferente.

Querer retirar a Guarda Civil Municipal do acompanhamento da segurança pública local é atentar contra o cidadão bragantino que tem o lídimo direito de sentir-se seguro em sua cidade.

A atuação da Guarda Civil Municipal é balizada na Lei 13.022 de 2014, sendo que as prisões efetuadas pelos Guardas Civis Municipais foram inúmeras vezes levadas ao crivo da justiça tendo sua legalidade confirmada.

Isto posto, repudiamos as falas do radialista e vereador que lançou palavras que desprestigiaram o labor de funcionários públicos que atuam com bravura contra bandidos e o fazem com grande esmero, em que pese terem um dos menores salários da região.

Assim, a Associação dos Guardas Municipais de Bragança Paulista e Região, sente-se na obrigação de esclarecer a toda população que apesar das palavras de desincentivo os Guardas Civis Municipais de nossa cidade seguem firmes no propósito de garantir a segurança de nossos cidadãos.

Paulo Alexandre Negocio

Presidente da Associação dos Guardas Civis Municipais de Bragança Paulista e Região”

Deixe uma resposta