O mês de novembro é o mês da Black Friday. Sinônimo de descontos e promoções a data acontece  tradicionalmente um dia depois  do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, ou seja, este ano cai na sexta-feira, 23 de novembro.

Aqui no Brasil, a data já se consolidou como o dia mais importante para o comércio eletrônico nacional e a movimentação deve ser recorde ao ultrapassar os R$ 2,5 bilhões no Brasil em 2018.

Isto, significa um aumento de 19% se comparado com o ano passado, segundo estimativa de dados gerados a partir do histórico das edições anteriores e com base no tráfego do site do idealizador do evento, www.blackfriday.com.br.

Segundo dados de Ricardo Bove, diretor da BlackFriday.com.br , em Bragança Paulista, a previsão de vendas tende a seguir essa expectativa ao ficar acima dos R$ 2,5 milhões este ano.

Já no Estado São Paulo, este valor deve exceder os R$ 916 milhões.

“Este crescimento ano a ano, ocorre desde quando trouxemos o evento para o Brasil em 2010 e demonstra o diferencial da Black Friday daqui: ela já nasceu inclusiva por conta do foco no comércio eletrônico, já que o ambiente digital possibilita a participação de todos, inclusive fora dos grandes centros, afinal basta ter internet para aproveitar” esclarece Ricardo Bove.

Ainda, segundo o idealizador, as principais intenções de compras para a edição de  2018 seguem o mesmo perfil dos anos anteriores: busca por produtos de maior valor agregado e de desejo. O destaque fica por conta dos smartphones, seguido por televisores, notebooks e eletrodomésticos.

Do ponto de vista regional, o Sudeste continua sendo responsável pelo maior faturamento em números absolutos. Em contrapartida, todas as outras regiões possuem um crescimento percentual maior, aumentando sua participação na Black Friday ano a ano. No Sudeste, as vendas devem ultrapassar a casa dos R$ 1,5 bilhão em 2018, o que representa um faturamento mais de cinco vezes maior do que o realizado em 2013.