Na tarde desta terça-feira, dia 8 de junho, uma bomba eleitoral movimentou os bastidores da política em Bragança Paulista.  O PSDB, através dos deputados Cauê Macris e Pedro Tobias, anunciaram que o PSDB local, do ex-prefeito Jango, irá apoiar o Democratas do Grupo Chedid nas próximas eleições.

A notícia pegou muitos de surpresa, porque mesmo os partidos se dando muito bem a nível estadual e federal, em Bragança Paulista, vinham mantendo uma linha de oposição ferrenha um ao outro.

Jango assumiu a Prefeitura em 2005, justamente após a cassação de Jesus Chedid. Em seus dois mandatos, ou seja, durante quase oito anos, Jango sofreu severas críticas do grupo e também contra-atacou.

Em 2006 e 2010, apesar de tanto um grupo como outro realizar campanha para os mesmos candidatos a governador e presidente se mantiveram em oposição com as candidaturas a deputado. Jango em 2006, apoiou Vanderlei Macris  para deputado estadual e em 2010 lançou a candidatura da própria esposa Kátia Sólis como deputada estadual, trabalhando para Macris para deputado federal.

Nas últimas eleições municipais em 2012, Jango apoiou a candidatura para prefeito do ex-vereador João Carlos Carvalho enquanto que o Democratas teve como candidato Renato Frangini, que perdeu a eleição para o PT, de Fernão Dias por apenas 21 votos.

Este resultado, foi decisivo para a tomada de decisão de uma aliança.

Em contato com Jango, o mesmo disse, por volta das 19h, que estava reunindo a Executiva Municipal do partido e que não tinha sido comunicado oficialmente sobre a decisão. Informou ainda que só depois da reunião iria se manifestar sobre o assunto.

A pergunta que fica é: E agora? Jango vai abrir mão de sua possível candidatura a prefeito ou vereador e apoiar o grupo que tanto o criticou? E os outros filiados?

Em contato com a assessoria do deputado Edmir Chedid, que cumpria compromissos previamente agendados, foi nos disponibilizado um áudio com entrevistas com o deputado estadual Cauê Macris, filho do deputado federal Vanderlei Macris e também com Edmir Chedid e Pedro Tobias.

Confira o que disse Cauê Macris:

Cauê Macris

“O governador Gerado Alckmin me deu a responsabilidade de administrar as alianças partidárias do Legislativo Paulista aqui dentro da Assembléia. Hoje nós temos uma aliança com 76 deputados que compõe a base do governo aqui dentro da Assembléia Legislativa. E o maior partido, depois do PSDB, a compor esta aliança aqui na Assembleia é o Democratas. O Democratas tem sido um grande parceiro e um grande aliado do governo Geraldo Alckmin em todas as ações e em todas as posições que são feitas aqui dentro do Legislativo na aprovação de importantes projetos para o desenvolvimento de nosso Estado.

Não poderia ser diferente em Bragança Paulista.

Como nosso presidente Pedro Tobias, colocou, há quatro anos atrás, nós não fizemos esta aliança com o DEM e infelizmente acabou ganhando nas eleições municipais o prefeito do PT, que deixou a cidade em uma situação muito difícil como todos os cidadãos bragantinos têm acompanhado ao longo deste tempo.

Desta vez, o partido e a base local, a maioria da Executiva Municipal, a maioria do diretório municipal, a coordenadoria regional e a Executiva Estadual, através do presidente Pedro Tobias, da qual eu faço parte, inclusive, decidiu que localmente o partido tem que caminhar juntamente neste aliança com o Democratas e nós vamos buscar outra composição na chapa de vereadores ou até na possibilidade de discutir a vice-prefeitura, junto com o DEM.

Esta é a orientação que o diretório está dando para o diretório municipal e esperamos em breve estar presentes nesta eleição do prefeito Democratas.

Tanto o governador Geraldo Alckmin como o meu pai, o deputado federal Vanderlei Macris estão de acordo com este processo de aliança que está sendo construído. “

Edmir Chedid por sua vez, enfatizou que o acordo está fechado.

images (2)“O acordo é de trabalho, é de luta, para ganhar a eleição, para administrar Bragança, para colocar Bragança no local que é merecido. Para levantar a auto estima do bragantino e ver Bragança crescer, progredir, gerar emprego, gerar lazer, gerar riquezas para as pessoas, para as famílias para que o cidadão de Bragança possa ter uma qualidade de vida muito melhor do que tem e tenha muita alegria de dizer: eu moro em Bragança Paulista.”

O deputado Edmir Chedid, ressaltou durante a entrevista,  inclusive, que vinha conversando com Jango sobre o assunto e que ele ressaltou que queria fazer parte do projeto.

“Nós queremos muito a experiência que ele teve. Nenhuma experiência pode ser colocada de lado “, acrescentou Edmir Chedid.

Confira as entrevistas completas com os deputados Cauê Macris, Edmir Chedid e Pedro Tobias.

Vale ressaltar que além do PSDB de Jango, devido a influência estadual, recentemente também declarou apoio ao Grupo Chedid, o PRB, que até então era liderado por Rodrigo Pires Pimentel, que acabou deixando o partido, filiando-se ao PTB.

Diversos são também os ex-secretários de Jango, como Nelson Nardy, Joaquim Gilberto de Oliveira, Alessandro Sabella, Raul Lencini, Izilda Magalhães  e José Carlos Furlan, que já haviam se juntado ao grupo Chedid.