abordagens de moradores de rua

As Prefeituras de Bragança e Atibaia realizam diariamente abordagens de moradores de rua. Na próxima quinta-feira, 26, acontece inclusive em  Atibaia uma reunião de apresentação e prestação de contas do Programa Vida Nova. A  iniciativa é responsável por oferecer uma oportunidade de recomeço às pessoas em situação de rua em Atibaia.

A reunião acontece no auditório do Fórum Cidadania, às 19h.

Em nota, a Prefeitura de Atibaia divulgou que o Programa Vida Nova vem intensificando as abordagens a pessoas em situação de rua no município. Lançado no ano de 2017, o programa segue promovendo medidas que visam resultados práticos na rotina de quem quer transformar a sua realidade.

Abordagens em Atibaia

São realizadas abordagens estratégicas diariamente no município. “Sempre por meio do diálogo, apoio e convencimento pessoal a equipe de abordadores sociais da Prefeitura presta o primeiro contato e tenta, com um trabalho humanizado, sensibilizar as pessoas em situação de rua a voltar para a casa de seus familiares ou a aderir aos serviços disponibilizados pela Prefeitura, como o Centro Pop e a Casa de Passagem e o Centro de Acolhida (no espaço da Casa de Passagem”, afirma a Prefeitura.

A coordenação do Vida Nova é do Fundo Social, com o apoio de diversos outros setores da Prefeitura, bem como entidades sociais e líderes religiosos da cidade, reunindo uma série de políticas públicas aos atendidos.

“Toda a população está convidada a participar dessa reunião aberta à comunidade para debatermos sobre o programa e apresentarmos uma prestação de contas das ações realizadas. O Vida Nova é uma ação de amor ao próximo, que vem mostrando a importância da solidariedade como ferramenta de transformação social. Com a união e a participação dos munícipes, Atibaia garantirá cada vez mais dignidade para todos”, ressaltou a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Simone Cardoso.

Conforme o Fundo Social, a Prefeitura vem realizando um trabalho de sensibilização para que as doações de munícipes sejam destinadas à Casa de Passagem, bem como entidades sociais e ao próprio Fundo Social. As doações aliás, não devem ser dadas diretamente nas ruas.

Estrutura

A Casa de Passagem é mantida por uma parceria entre a Prefeitura e a Casa do Caminho, com apoio do Fundo Social. No local, as pessoas em situação de rua são acolhidas e têm acesso a atendimento psicossocial; atividades em oficinas socioeducativas e junto à horta e aos animais; acomodação; alimentação; cuidados com a saúde e higiene pessoal; provisão de documentação; encaminhamento para o mercado de trabalho; e acolhimento de animais que as acompanhavam nas ruas, que também são bem-vindos e recebem cuidados no local. O objetivo é promover a reinserção na sociedade e possibilitar que a pessoa acolhida tenha uma vida com mais qualidade e dignidade.

A Casa de Passagem, aliás, fica na Estrada dos Perines, nº 495, bairro Boa Vista, em Atibaia. O local funciona 24 horas por dia e o telefone é (11) 4415-2274. A população pode entrar em contato informando sobre pessoas em situação de rua na cidade para que as equipes da Prefeitura providenciem abordagem, bem como encaminhamento para a Casa de Passagem.

Internações  em Bragança Paulista

Em Bragança Paulista a Prefeitura além das abordagens também tem feito o acolhimento de paciente para internação voluntária em Comunidade Terapêutica, de acordo com a Lei Federal nº 13.840/2019.

Na semana passada foi feito o segundo acolhimento.

A Secretária Municipal de Saúde Marina de Oliveira explicou que as internações voluntárias de pessoas em situação de rua e dependentes químicos ocorrem na Comunidade Terapêutica Nova Esperança, em São José dos Campos. “Este foi o segundo acolhimento. Em breve, acontecerão mais três. O tratamento tem duração média de 4 a 6 meses com uma equipe multiprofissional. Ao final, o paciente retorna preparado para ser reintegrado ao mercado de trabalho e ao seguimento ambulatorial no CAPS – AD de Bragança Paulista”, finaliza.

Acolhimentos e abordagens em Bragança

Em Bragança são oferecidos acolhimentos para os moradores de rua no Albergue Municipal e no dia seguinte encaminhamento ao Centro POP e demais serviços do município.

No dia 13, por exemplo, foram abordadas 13 pessoas em situação de rua, sendo que: una foi acolhida ao Albergue Municipal, 01 recebeu recambio para família e 11 eram usuários de álcool e droga e deixaram o local após abordagem.

No dia 14, foram abordados 11 pessoas em situação de rua, dos quais apenas um foi acolhido ao Albergue Municipal, um foi encaminhado aos familiares e 8 eram usuários de álcool e droga, deixando o local após abordagem.

Continuando o monitoramento no dia 16/09, a equipe abordou 18 pessoas em situação de rua, sendo que duas foram acolhidas ao Albergue Municipal, uma recebeu recambio para família e 15 eram usuários de álcool e drogas, deixando o local após abordagem.

No dia 17, um total de 9 pessoas foram abordadas. Duas foram encaminhados aos familiares e sete eram usuários de álcool e drogas. 

Dia 18 foram realizadas mais 19 foram abordagens. Duas pessoas foram acolhidas ao Albergue Municipal, uma recebeu recambio para família e 16, aliás, eram usuários de álcool e drogas. 

Na quinta-feira, 19, foram abordadas 24 pessoas das quais uma tinha passagem itinerantes. Além disso, sete foram acolhidas ao Albergue Municipal e 16 eram usuários de álcool e drogas.

A Prefeitura de Bragança Paulista orienta a população que não dê esmolas. Pede, no entanto, que a população  encaminhe essas pessoas para a Assistência Social, por meio do Centro Pop (4032-6400). As pessoas podem ser encaminhadas além disso, para a Abordagem Social (94319-3739) ou Guarda Civil Municipal (153).

 

Deixe uma resposta