Prefeitura de Bragança retoma atendimento ao público

Bragança Paulista completa hoje 253 anos, sem sequer saber quem será o prefeito do município em 2017, devido as pendências jurídicas eleitorais.

Sem festa oficial, a data será comemorada pelo servidores municipais com ponto facultativo hoje , 15 e amanhã, dia 16. Ou seja, todas as repartições públicas municipais, exceto as essenciais como Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Guarda Civil,  estarão fechadas.

HISTÓRIA

A história do município está diretamente ligada ao desbravamento e divisão do território nacional em capitanias hereditárias já que a Expedição de D. Francisco de Souza, em 1601, depois de atravessar o sul de Minas Gerais, avistou o Pico do Lopo, e por lá acampou.

Anos depois, em 1725, Bartolomeu Bueno da Silva (o segundo Anhanguera) registrou a descoberta de ouro na região central do país e  o território bragantino virou passagem obrigatória das Entradas e Bandeiras.

Quando a produção de ouro no Brasil estava no auge, a capitania de São Paulo, que havia perdido grande parte de seu território ficando sem ouro para explorar foi obrigada a desenvolver a produção agrícola e industrial e ai surgiram cidades como Bragança e Amparo, por exemplo.

 

Antônio Pires Pimentel e sua esposa Ignácia da Silva Pimentel, moradores no então Distrito de Atibaia, para cumprir uma promessa, construíram uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição, numa colina, à margem em direita do Ribeirão Canivete, hoje conhecido como Ribeirão do Lavapés.

A capela começou a servir de passagem e descanso para tropeiros e com isto,  começaram a surgir, ao redor ranchos e barracas, nascendo então Conceição do Jaguary no dia 15 de dezembro de 1763.

 

No dia 13 de fevereiro de 1765, o povoado foi  reconhecido e recebeu o nome de Distrito de Paz e Freguesia de Conceição do Jaguary. Quatro anos depois, Conceição do Jaguary, que pertencia ao município de São Paulo, passou a pertencer à Vila de São João de Atibaia (hoje cidade de Atibaia). Cinco dias depois, Conceição do Jaguary recebeu seu primeiro vigário e foi elevada a Paróquia.

Apesar da luta de Atibaia contra as pretensões bragantinas, em outubro de 1797  Conceição do Jaguarí conseguiu finalmente sua emancipação e foi elevada a categoria  de vila, com o nome de Vila Nova de Bragança, adquirindo autonomia político-administrativa, desligando-se então de Atibaia.

 

No dia 20 de abril de 1856, a vila foi elevada a categoria de “cidade”, passando a denominar-se Bragança. Três anos depois, 6 de maio 1859, foi criada a Comarca de Bragança.

Em 30 de novembro de 1944, para diferenciar-se da cidade do Pará que tinha o mesmo nome, passou a chamar-se Bragança Paulista.