Skip to content

Bragança Paulista terá 4 candidatos à Prefeitura

Encerrou-se na noite desta quarta-feira, 16, o prazo estipulado pela Justiça Eleitoral, para a realização de convenções partidárias, para escolha de candidatos à Prefeitura e também à Câmara Municipal.

E como já é costume em Bragança Paulista, a maioria dos partidos políticos deixou para realizar o anúncio na última hora.

Utilizaremos nesta reportagem e durante todo o período eleitoral a ordem numérica (do menor para o maior) dos partidos, ao tratar sobre os candidatos.

Desta forma, os escolhidos em convenção foram: João Afonso Sólis (Jango), do PTB, que tem como vice o ex-vereador Gustavo Sartori. O prefeito Jesus Chedid, concorrerá à reeleição com a já conhecida dobradinha com Amauri Sodré. O PSOL, terá Professor Adalberto como candidato à prefeito e Professor Rodrigo, como vice. E Basílio Zecchini, do PSD, será candidato ao lado de Coronel Américo.

Todos ainda terão que registrar suas candidaturas no Cartório Eleitoral e só poderão iniciar a campanha a partir do dia 26 de setembro.

JANGO E SARTORI

João Afonso Sólis é comerciante e foi três vezes vereador. Nas Eleições de 2004 fica em segundo lugar, mas acaba assumindo a Prefeitura de Bragança Paulista entre 2005 a 2007, após o então prefeito Jesus Chedid ser cassado por realizar propaganda eleitoral em período vedado pela Justiça em emissora de TV, na época chefiada por sua própria nora, Tereza Chedid, esposa do deputado Edmir Chedid.

Em 2008, Jango foi candidato à reeleição. Sob o argumento: “posso fazer muito mais em um mandato inteiro”, acabou reeleito ao vencer o atual vice-prefeito Amauri Sodré, com uma diferença de mais de 8 mil votos.
Recentemente foi assessor de gabinete da Prefeitura de Mairiporã.

A candidatura de Jango terá o apoio do PV, de Rita Valle, que era uma das pré-candidatas à prefeita. E também dos partidos PSB, PSL, Cidadania, PP e PDT. O grande articulador da candidatura e da união com Gustavo Sartori é o ex-prefeito José de Lima.

Gustavo disputou três eleições para prefeito e perdeu todas. Recentemente foi secretário estadual adjunto, no Governo Márcio França.

JESUS E AMAURI

Jesus Chedid tentará o seu quarto mandato como prefeito e desta forma se tornar a pessoa que mais administrou Bragança Paulista em sua história. (José de Lima tem assim como Jesus, três mandatos acumulados).

Jesus foi prefeito entre 1993 a 1996 / 2001 a 2004 / 2005 / 2017 a 2020.

Cassado em 2005, Jesus Chedid ganha a eleição de 2016 com uma vitória esmagadora: Mais de 60 mil votos, contra pouco mais de 20 mil do segundo colocado Gustavo Sartori.

No atual mandato se afastou diversas vezes, por questões de saúde, mas no aproximar da eleição se revigorou e não mais se ausentou, até o início da pandemia.

Encerra o mandato com obras marcantes, como o restauro do Colégio São Luiz, mas também com promessas que ficaram pelo meio do caminho, como a construção de 3.000 casas populares.

Amauri chegou a ser cotado como o candidato do DEM, caso Jesus estivesse impedido de disputar a eleição. Todavia, uma liminar do STJ na última segunda-feira, suspendeu uma condenação de Chedid por improbidade administrativa e colocou uma pedra momentânea em qualquer eventual chance de a candidatura ser inviabilizada.

Compõem a coligação da reeleição os partidos: Democratas, PSDB, MDB, Patriotas, PSC, Republicanos e PL.

PROFESSOR ADALBERTO E PROFESSOR RODRIGO

Os professores de filosofia, Adalberto e Rodrigo serão os porta vozes da esquerda nas Eleições de Bragança Paulista.

Adalberto disputa sua primeira eleição para um cargo majoritário, enquanto Rodrigo se destacou como candidato à vereador, nas últimas eleições. Ele foi o 7° candidato à vereador mais votado, com 1.240 votos. Não foi eleito, todavia, devido ao quociente eleitoral.

BASÍLIO E AMÉRICO

Basílio Zecchini Filho é advogado e vereador em Bragança Paulista. Está em seu primeiro mandato.

Enfrentou Edmir Chedid nas urnas em 2018, como candidato à deputado estadual e teve cerca de 7.500 votos em Bragança Paulista. Na época, Basílio era do partido de Gustavo Sartori e seu objetivo de ser candidato a prefeito este ano fez com que o partido rachasse.

O candidato a vice, Coronel Américo, é policial militar aposentado. Uma das bandeiras deles é o combate à corrupção e defesa irrestrita ao presidente Jair Bolsonaro. Eles têm apoio do prefeito de Atibaia, Saulo Pedroso, que quer construir uma rede de lideranças regionais de olho em 2022.

Um apoio de última hora de Basílio, será o partido Podemos do então pré-candidato João Carlos Carvalho. A candidatura também tem apoio dos partidos PTC, AVANTE, PROS, PRTB e DC.

Deixe uma resposta

© 2015-2020 Jornal Bragança Em Pauta - Todos direitos reservados