A  Secretaria Municipal de Saúde, através da Divisão de Imprensa de Bragança Paulista confirmou que foram registradas 14 mortes por causa de Síndrome Respiratória Aguda Grave (gripe)  na Região Bragantina.

De acordo com dados da Divisão de Imprensa, nem todos os óbitos são de pessoas residentes em Bragança Paulista, mas sim de pessoas que passaram por atendimento nos hospitais do município e portanto, a notificação da doença foi contabilizada por aqui.

Segundo dados da Prefeitura, dos 14 casos, 10 são de Bragança Paulista, 3 de Pinhalzinho e 1 de Piracaia.

Com relação aos óbitos das pessoas residentes em Bragança, as vítimas tinham entre 47 e 87 anos, sendo 7 homens e 3 mulheres. Metade deles tinha comorbidades, dos quais apenas dois haviam recebido a vacina.

Ainda segundo as informações da Prefeitura, no que diz respeito aos diagnósticos, 4 óbitos foram por síndrome respiratória aguda grave por influenza, da qual 1 foi pelo tipo A não subtipavel e 3 por  H1N1 pandêmica. Os outros 6 foram por SRAG não especificada, ou seja, em que os resultados laboratoriais não identificaram o agente.

Ainda de acordo com os dados oficiais até o momento foram registrados 24 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, sendo 23 por Influenza A H1N1 e 1 por Influenza A não-subtipada. Existem ainda 8 casos aguardando resultado.

O último balanço referente a gripe H1N1 tinha sido divulgado pela reportagem do Bragança em Pauta no dia 12 de julho. Na oportunidade tinham sido  confirmados no município 17 casos de H1N1, sendo que outros 28 casos, ainda estavam sob investigação. Na época apenas uma morte havia sido registrada.