Bragança terá 28 casas para idosos e Atibaia 400 apartamentos

Não importa a cidade. O sonho da casa própria é sempre um desafio para as administrações municipais, afinal sem parcerias com os governos Federal e Estadual pouco pode ser feito.

De olho em realizar estes sonhos, a Prefeitura de Atibaia entregou para a Caixa Econômica Federal um projeto que prevê a construção de 400 unidades habitacionais pela faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida.

Denominado de Vila Esperança, o bairro planejado pela Prefeitura de Atibaia, recebeu de acordo com a Prefeitura de Atibaia, aceno positivo da Secretaria Nacional de Habitação em reunião no Ministério do Desenvolvimento Regional.

De acordo com o projeto, o programa habitacional compreende a construção de 400 unidades de apartamentos destinados a famílias com renda de até R$ 2.600 reais, em área doada pela Prefeitura de Atibaia, localizada próxima ao Jardim Colonial.

O projeto,aliás, visa a construção de 20 edifícios com 5 pavimentos cada, sendo um térreo e mais 4 andares em cada prédio. A área de cada unidade será em torno de 46 m².

Os próximos passos agora, segundo a Prefeitura de Atibaia dependem da Caixa Econômica Federal, que determinará as instruções de inscrições e prazos.

Para ficar sempre por dentro de notícias de Atibaia acesse: http://prefeituradeatibaia.com.br

Moradia para idosos em Bragança Paulista

Já em Bragança Paulista, apesar das 3 mil casas populares prometidas pelo prefeito Jesus Chedid não terem saído do papel, até agora, o governo estadual confirmou na quinta-feira, 19. o repasse de R$ 3,1 milhões para a construção de 28 moradias populares.

O anúncio foi feito pelo deputado estadual Edmir Chedid. Os imóveis integram o Programa Vila Dignidade, que tem a finalidade de ampliar as unidades habitacionais especialmente projetadas para os idosos.

No total, serão construídas 28 moradias populares numa área pública que será definida e doada pela administração pública municipal à Secretaria de Estado da Habitação.

O núcleo habitacional contará com área de lazer e centro de convivência. “Os moradores contarão ainda com acompanhamento social permanente visando atender suas necessidades e bem-estar”, informou o deputado Edmir Chedid.

A ideia é viabilizar moradia digna para o idoso independente, prevenir o asilamento e fortalecer o protagonismo dos municípios em seu papel de provedores e articuladores dos serviços necessários à atenção integral para o idoso.

O convênio entre prefeitura de Bragança Paulista e governo estadual, por meio da Secretaria de Estado da Habitação, deverá ser firmado em outubro.

A expectativa é de que até o final do ano a obra seja licitada.

Quem poderá ser beneficiado?

O futuro morador da Vila Dignidade terá que ter 60 anos de idade ou mais. Além disso, deve ser independente para a realização das tarefas diárias; possuir renda mensal de até dois salários mínimos; não possuir vínculos familiares sólidos ou ser só. O idoso, aliás, deve morar há pelo menos dois anos no município.

Casais idosos em situação de vulnerabilidade social também poderão ser atendidos.

Deixe uma resposta