Quase que diariamente são registrados e noticiados os casos de tráfico de drogas envolvendo menores de idade.

E cada dia que passa os jovens estão sendo recrutados pelo tráfico mais cedo.

Na última sexta-feira, um adolescente de 13 anos foi surpreendido com drogas no Henedina Cortez.

Tudo aconteceu quando Policiais Militares faziam patrulhamento pelo bairro e avistaram três indivíduos em aparente comercialização de drogas.

O trio a principio conseguiu fugir cada um para um lado, mas cerca de trinta minutos depois, ainda em patrulhamento pelo bairro, os policiais avistaram novamente os mesmos indivíduos.

Eles estavam sentados na escadaria de um dos prédios e novamente tentaram fugir.Um deles, entretanto, acabou correndo em direção à viatura e na fuga, jogou um embrulho no chão.

Ele foi detido e na oportunidade os policiais constataram que se tratava de um adolescente de apenas 13 anos.

Os policiais recolheram o  embrulho que ele jogou e constaram que no interior do mesmo havia 18 papelotes de cocaína.

Diante dos fatos o adolescente foi apresentado no Plantão Central da Polícia Civil, onde foi elaborado boletim de ocorrência. As drogas foram apreendidas e o garoto entregue à sua mãe, que deverá apresentá-lo à Promotoria da Infância e Juventude.

Este fato, demonstra como cada dia mais cedo os jovens estão sendo recrutados para o tráfico de drogas.

A guerra contra o tráfico, entretanto, não depende só das ações das forças policiais.

Em Bragança Paulista, tanto a Polícia Militar como a Polícia Civil e a Guarda Civil estão realizando seu papel e prendendo diariamente traficantes. E não só os chamados aviões que estão sendo presos. Gerentes do tráfico e distribuidores de drogas tem sido presos em determinados bairros com grandes quantidades de drogas.

O que falta são ações municipais, estaduais e federais que encarem a questão do tráfico de drogas como um problema social e não só um problema de segurança. Falta, é claro, fiscalização nas fronteiras, para evitar que as drogas cheguem ao país, mas falta também atividades  sejam elas esportivas ou culturais, bem como oportunidades para que os jovens possam ser ocupar com outros atividades e não cair neste mundo, muitas vezes sem volta: que pode levar a prisão e também a morte.