Na noite de segunda-feira, 19, a Prefeitura de Bragança Paulista, divulgou que a empresa vencedora da Concorrência Pública nº 01/2018  foi a empresa Gui Moron Eventos Eirelli e como ela foi a que melhor proposta apresentou deve ser a organizadora da 53ª Exposição Agropecuária e a 26ª Festa do Peão de Boiadeiro de Bragança Paulista.

A empresa ofereceu à Prefeitura,  R$ 280 mil para realização do evento entre os dias 6 e 15 de abril no Parque de Exposições Dr. Fernando Costa (Posto de Monta). A oferta minima esperada era de R$ 223.617,22.

O valor ofertado pela Gui Moron, entretanto, embora dentro do exigido em edital, foi 45%  menor do que o valor ofertado pela empresa R Sandoval, do HJR ano passado. Em 2017, o grupo pagou R$ 516 mil para a Prefeitura para poder organizar a Festa do Peão.

COMO É QUE É?

A oferta bem abaixo do ano passado levantou suspeita da equipe do Bragança Em Pauta, com relação a participação tanto da empresa R Sandoval na licitação como da Gui Moron,  afinal no ano anterior, a aposta tinha sido muito grande.

Pesquisamos então nos arquivos  a licitação do ano passado e constatamos que a empresa Gui Moron também participou da licitação em 2017. Na época, se a R S Sandoval ofertou R$ 516 mil, a Gui Moron fez a segunda maior oferta R$ 501 mil, valor bem acima da terceira colocada MM Faleiros Montagens e Eventos que ofereceu R$ 272 mil, ficando claro, que o objetivo das duas empresas era apostar bem alto para tirar da disputa, a empresa Samor, que realizou a festa durante décadas em Bragança Paulista.

Importante ressaltar, que este ano, além do pagamento de R$ 280 mil  está exigido em edital, que  será de responsabilidade da empresa vencedora da licitação, o pagamento para três entidades beneficentes de Bragança Paulista, em até 30  dias depois da festa, da quantia de R$ 20 mil para cada entidade, que será indicada pela Prefeitura, totalizando assim um investimento inicial de R$ 340 mil para realização do evento, ainda bem menor que os R$ 516 mil ofertado no ano anterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Não bastasse chamar atenção a diminuição das ofertas, o que chamou atenção do Bragança Em Pauta, para uma possível irregularidade e conluio na licitação, ou seja, possível combinação de valores, foi que horas depois da divulgação da empresa Gui Moron como vencedora do certame, a página no facebook Expoagro Bragança 2017, foi atualizada com a seguinte frase: “Está dada a largada para a 53ª Expoagro e Festa do Peão de Bragança Paulista 🙌🙏 Fiquem atentos a programação completa nos próximos dias 🤠 😉@expoagrobraganca @vivamaisentretenimento @grupohjr”.

Chamou muita atenção  que além da Viva Mais Entretenimento, nome fantasia da empresa Gui Moron, também foi marcado na postagem o Grupo HJR que realizou a festa ano passado.

Procuramos então a página do grupo HJR, assim como das empresas que o compõe: R Sandoval, que participou e perdeu a licitação e João Pinhal. E para nossa surpresa, ambas fizeram a mesma postagem, como se fossem organizadoras do evento, parceira do Gui Moron.

 

Diante das postagens várias perguntas ficaram no ar. A primeira delas é: quem vai organizar a festa:a empresa Gui Moron ou o grupo HJR? Ou trata-se de um grupo só?

A parceria entre as empresas e tão pública e notória que o próprio Gui Moron, em entrevista logo após a licitação disse que esteve em Bragança como produtor em 2017. Em sua página nas redes sociais encontramos inclusive postagem falando do show do Alok na cidade e do início da festa de 2017, mostrando que já havia a parceria entre as empresas.

Diante de todas estas evidências a outra pergunta que fica é: será que diante desta parceria já demonstrada, houve combinação de valores para participação na licitação, caracterizando assim prejuízo à isonomia e à competitividade da licitação?

A reportagem entrou em contato com as duas empresas a fim de saber a ligação de uma com a outra, mas não obteve retorno.

E agora? Com a palavra a Prefeitura de Bragança Paulista, que ainda não homologou a licitação.

 

5 Comentários

  1. Bom dia,
    Qual o problema de uma Impresa ser parceira da outra, até pq será um evento de grande porte.

  2. Em todos os rodeios ocorre essas parcerias entre as empresas.

    1. Author

      Sim a questão não é a parceria, que já fizeram o ano passado, a questão é uma empresa perder e já anunciar a festa, como se fosse dela.

  3. O problema não é haver parceiria na organização do evento, mas sim em possíveis irregularidades na licitação. É isso que a reportagem diz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *