A polêmica com relação as placas de 40 km/hora que foram implantadas na Variante do Taboão, no último final de semana, continua principalmente nas redes sociais.

Na terça-feira, dia 17, o vereador João Carlos Carvalho, publicou em seu perfil no facebook, que entrou em contato com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e que o departamento não havia autorizado a implantação das placas.

COMO É QUE É?

O vereador postou a seguinte frase em seu perfil: “Atenção – Liguei no DER ontem por volta das 16H00min e fui informado que a velocidade na Variante do Taboão é de 60 Km e não de 40 km. A Placa de 40 km foi colocada sem autorização por uma empresa que trabalha no local e já foi notificada para retirar la.”

 

 

Um dia antes da postagem, entretanto, a reportagem do Bragança Em Pauta, já havia divulgado em primeira mão a matéria: “Placas de 40 km por hora na Variante do Taboão são provisórias afirma DER” (Leia reportagem no https://bragancaempauta.com.br/placas-de-40-km-por-hora-na-variante-do-taboao-sao-provisorias-afirma-der/).

O DER deixou claro na reportagem que o local estava sinalizado e que a velocidade é temporária por causa de obras para garantir o acesso a um supermercado que será inaugurado em breve no local. As obras estão sendo executadas com autorização e supervisão do DER, pelo próprio supermercado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Diante da “denúncia” do vereador, o Bragança Em Pauta entrou novamente em contato com o DER na manhã desta quarta-feira, dia 18, afinal as informações oficias recebidas por e-mail e as publicadas pelo vereador eram divergentes.

O órgão, por e-mail ressaltou que mantém as informações nos enviada anteriormente: ou seja, a velocidade de 40 km por hora é temporária.

Confira o que o DER disse por email: “Consultamos a Assessoria Parlamentar e a Diretoria Regional e não encontramos informações sobre o atendimento do mencionado vereador. Desta forma mantemos a nota enviada anteriormente”.

Além da  nota do DER, vale ressaltar que nas placas de 40 km/hora instaladas no local existem, como de praxe nas sinalizações, o nome da empresa, que confeccionou as placas bem como uma inscrição que as mesmas pertencem ao DER, ou seja, o órgão sabia sim de sua implantação.