Termina no dia 29 de abril o prazo para declaração do Imposto de Renda e se você ainda não fez a sua declaração, vale a pena ficar atento as dicas dadas à reportagem do Bragança Em Pauta, pelos contadores Marcos Vinícius Castori e Tatiana Pereira Castori, proprietários da Atual Contabilidade.

 

Pós-graduado em finanças e controladoria, Marcos Castori, que há anos atua no ramo, e mudou a sede da empresa no final de 2015, de Extrema, para Bragança, acrescenta que a cada ano a Receita Federal tem aprimorado sua capacidade de cruzar informações, o que tem contribuído para o aumento crescente do número de contribuintes que caem nas garras do leão.

IMG_1098 (2)“A tecnologia ajuda a Receita a descobrir erros e inconsistências através dos cruzamentos de dados com base no CPF ou CNPJ do contribuinte. Muita gente acha que consegue fazer a declaração sozinha e só depois que cai na malha fina vem procurar ajuda de um contador”.

Marcos afirma que eles até conseguem corrigir alguns erros cometidos nas declarações anteriores, mas que o melhor mesmo é procurar um contador antes.

Segundo ele, só deve fazer a declaração sozinho, quem tem um pouco de entendimento no assunto e optar em fazer a declaração de forma simplificada.

“Tem muita gente que fala que sabe fazer a declaração e faz sozinha, ou então contrata alguém, por um preço mais em conta, que não é especialista no assunto. É preciso ficar atento, porque se você tiver um problema no futuro, saberá onde achar quem fez a declaração para você?”

Já aTatiana Castori contadora Tatiana, ressalta que o segredo para realizar uma declaração e não cair na malha fina além de declarar a verdade é ser organizado.

“Seja organizado e separe a documentação necessária mensalmente. Não deixe para última hora e contrate um contador para fazer sua declaração, Se você não possui bens e resolver fazer a declaração sozinho, preencha os campos com bastante atenção e informe os valores com precisão”.

 

Marcos Castori alerta que, na maioria dos casos, as pessoas caem na Malha Fina, por que existem os chamados “dedo duro”, ou seja, programas com informações que a Receita recebe antes da declaração do Imposto de Renda.

 

“O contribuinte pode cair na Malha Fina, por causa, dos gastos com Cartão de Crédito. As operadoras informam a Receita, toda vez que a fatura supera 5 mil reais em um único mês através da Declaração de Operações com o Cartão de Crédito (DECRED). Estas movimentações podem indicar que o contribuinte gasta mais do que seus rendimentos e com isto a Receita desconfia que ele tem fontes de renda não declaradas”.

Tatiana Castori acrescenta que o contribuinte deve ficar atento ao declarar os rendimentos, com base no relatório fornecida pelo empregador.

“As empresas entregaram à Receita em fevereiro, a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF) onde constam os pagamentos feitos a pessoas físicas e jurídicas sujeitos à tributação. Se você tentar declarar menos do que recebe, ao cruzar as informações, a Receita irá convocá-lo a prestar esclarecimentos”.

Os contadores explicam ainda que lucros obtidos com a venda de móveis e alugueis também são informados à receita por imobiliárias, construtoras e cartórios, então para ficar de fora da Malha Fina, não esqueça de declará-los.

“Alguns acham que é fácil driblar o Fisco nessas situações, mas se esquecem que as imobiliárias e construtoras, são obrigadas a entregar à Receita a Declaração de Informação sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB). Essa declaração acusa todas essas operações, bem como as partes envolvidas. Se você não apontou os dados corretamente, com o cruzamento de dados, também poderá cair na malha fina”, afirma Marcos.

TatianaTatiana acrescenta que os cartórios também podem “dedurar” os contribuintes pois eles realizam anualmente a Declaração sobre Operações Imobiliárias (DOI) e acrescenta que o mesmo vale para os dados apresentados por médicos, planos de saúde e hospitais.

“É muito comum alguém querer declarar mais do que de fato gastou com saúde e na hora do cruzamento das informações da declaração do IR, com a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED) os contribuintes acabam caindo na malha fina porque dos dados são divergentes”

Os contadores, acrescentam ainda que além das informações relativas ao Cartão de Crédito tratadas no início da reportagem, os bancos também informam à receita sobre as movimentações em conta que ultrapassam 5 mil reais em um semestre.

“Quando as movimentações são altas ou incompatíveis com o patrimônio e os rendimentos, é claro que o contribuinte pode ir parar na malha fina”.

Os contadores ressaltam ainda que é muito comum os contribuintes esquecerem de declarar doações, prêmios em loterias, heranças ou até mesmo pensões que existem através de decisão judicial e que isto pode ser crucial também na hora da malha fina.

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre Declaração de Imposto de Renda? Converse com o Marcos e com a Tatiana.

Visite o site da Atual Contabilidade http://www.atualcontabilidade.com/ ou a página deles  no facebook https://www.facebook.com/atualcontabilidade.braganca/?fref=ts.

A Atual Contabilidade fica situada na Rua José Domingues, 597. Telefones para contato 3403-1668 ou 3403-1669.