Cerca de 10% da iluminação pública de Bragança Paulista foi desligada por causa da crise e cortes de gastos da Prefeitura. Isto significa que cerca de 1800 lâmpadas foram desligadas.

A informação foi prestada pelo gerente da Citeluz, Sérgio Melo de Almeida, e pelo coordenador técnico André Luis Ribeiro na Câmara Municipal.

O gerente explicou que as lâmpadas desligadas foram todas identificadas e registradas pela empresa e só podem ser religadas por meio de ofício da Prefeitura.

Além dos pontos de energia desligados, os representantes da empresa explicaram que o vandalismo está causando o desligamento da iluminação em diversos pontos.

“Na entrada da cidade, os cabos foram roubados e a Prefeitura não tem dinheiro para comprar novos cabos para repor. Em outras regiões é complicado devido às ameaças que a equipe de reparo sofre por conta do tráfico de drogas” afirmaram.

Além das lampadas desligadas, o serviço de call center, atendimento por ligação eletrônica, em Bragança foi desativado.

“Nós não temos mais o atendimento de Call Center. Agora as ligações devem ser direcionadas à Secretaria de Serviços. Eles recebem as solicitações e depois nos entregam uma lista com a demanda”.

Mesmo com redução nas contas de energia, a Prefeitura está com dois meses de pagamento atrasado.

“A Prefeitura está com dois meses atrasado. O terceiro vence agora no próximo dia 30/06, cerca de R$430 mil”, disse ele.

As luzes apagadas geram reclamações da população já que a escuridão causa sensação de insegurança e os lugares escuros são propícios para o consumo e tráfico de drogas, por exemplo.