Demissões e precarização do serviço é tema de manifestação em frente Energisa

Começou às 7h e vai até as 9h, manifestação do Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia) em frente à sede da Energisa, na Avenida Alpheu Grimello, no Lago do Taboão, em Bragança Paulista.

O diretor de organização, do sindicato, José Luiz Zetula informou que a manifestação acontece coincidentemente um dia depois do feriado do Dia do Trabalhador, devido as demissões realizadas pela empresa na semana passada.

Segundo ele, cerca de 300 funcionários foram demitidos, na região Sul-Sudeste, a qual Bragança Paulista faz parte, desde o ano passado.



A manifestação acontece simultaneamente em outras sedes da Energisa espalhadas por todo o Estado de São Paulo.

“Com a redução do quadro de trabalhadores, piora a qualidade dos serviços prestados à população e os funcionários são colocados em risco, por causa da sobrecarga de trabalho”, disse.

Zetula explicou que os funcionários estão recebendo um panfleto que fala sobre os problemas enfrentados pela categoria e participando de uma assembléia a fim de que as dúvidas sejam sanadas.

A Energisa, em nota, esclareceu que respeita a livre manifestação sindical e dialoga com a entidade, mas não concorda com as informações divulgadas neste ato, e que trata internamente das questões administrativas relacionadas à empresa.

Deixe uma resposta