O  prefeito Jesus Chedid assinou na da tarde de quinta-feira, 27, um termo de Acordo Administrativo. O acordo com a empresa Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus (NSF) trata do pagamento pela desapropriação do imóvel situado na Rua Tupy. A desapropriação visa garantir a mobilidade urbana.

Com a desapropriação, da antiga garagem da NSF a Prefeitura pretende construir uma via interligando o Jardim Europa e a Avenida José Gome da Rocha Leal.  A intensão da administração é desafogar o trânsito na região do Taboão. A medida deve aliviar o trânsito principalmente na Praça 9 de Julho e na rotatória São Francisco.

Além disso, com a posse do terreno, a Prefeitura pretende criar uma nova entrada para a Escola Estadual Paulo Silva. Com isto, a ideia é que os alunos tenham mais segurança na hora da entrada e saída.

A solenidade de desapropriação foi realizada no gabinete do prefeito Jesus Chedid. Na oportunidade, aliás, Chedid disse que esta era mais uma conquista para a cidade.

A empresa foi representada pelo diretor José Luiz Creado Rodrigues. Ele disse que estava feliz em poder contribuir com o desenvolvimento do município, afinal sabe da importância das obras.

O imóvel

O imóvel tem área total de 7.877,53 m², sendo 147,26m² de testada e 53,49m² de profundidade média. A comissão técnica fez a avaliação do imóvel, apurando no laudo o valor de R$ 2.825.000,00. O valor acordado pelo Prefeito Jesus Chedid com a empresa foi R$ 2.780.881,17, que corresponde ao valor venal do imóvel.

Além da expansão e interligações de vias públicas a Prefeitura deve realizar no local a  construção de  um terminal urbano. Também será construído no local um bolsão de parada de ônibus, bem como será feita a ampliação de estacionamento para a região.

“Hoje é um dia que fica na história de Bragança. E pensar que quando assumimos a Prefeitura estava quebrada, com dívidas que ultrapassavam mais de 100 milhões, poder chegar no final do ano, na metade da gestão e poder realizar tantos atos em benefício da população. A desapropriação do terreno foi feita de forma amigável, e pagamos o valor venal, com dinheiro em caixa”, comemorou o prefeito.

“Eu tenho certeza que serão realidade e vão sair do papel.  A negociação foi amigável e facilitamos em tudo que pudemos, acertando os valores no preço venal que está no carnê do ano de 2017”, explicou o empresário.

Outras desapropriações devem ser realizadas no entorno. A ideia é fazer o prolongamento da Travessa Ruy Barbosa. Assim, quem segue pela Avenida Alberto Diniz poderá cruzar a Imigrantes e acessar direto à Avenida José Gomes da Rocha Leal. Certamente isto também deverá desafogar o trânsito e melhorar a mobilidade urbana na região.

O acordo foi possível graças ao decreto nº 2776, de 28 de agosto de 2018. O decreto declarou de utilidade pública, para fins de desapropriação o imóvel. O decreto, na época, foi assinado por  Amauri Sodré da Silva que na época exercia interinamente o cargo de prefeito.

Deixe uma resposta