Nesta terça-feira, 5, de junho, comemora-se o Dia do Meio Ambiente e a reportagem do jornal on line Bragança Em Pauta recebeu denúncia de cidadãos que passaram pela Avenidas Minas Gerais e notaram que a Prefeitura de Bragança Paulista, está estocando combustível em galões na Secretaria Municipal de Serviços.

Segundo o Artigo 56, da Lei 8.176, produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar, fornecer, transportar, armazenar, guardar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos.

A pena varia de um a quatro anos, além de multa.

O caminhão e os galões chamaram atenção, porque segundo os denunciantes, que por questões de segurança, preferem não se identificar, o caminhão com combustível está no pátio da Secretaria Municipal de Serviços desde o dia 28 de maio, quando a greve dos caminhoneiros ainda estava em andamento em todo o país.



Antigamente a Prefeitura possuía um tanque, mas o mesmo por questões ambientais foi desativado.

Quem passou pelo local denunciou a estocagem com medo de uma explosão, incêndio que pode colocar em risco funcionários e quem passa pelo local.

Depois de ficar dias no caminhão, segundo os denunciantes, o combustível foi colocado em galões tipo bomba.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura para saber se foi comprado durante a greve combustível de forma emergencial e em qual quantidade, mas não obteve retorno até as 18h30.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) também não retornou o questionamento se o combustível podia ou não ser armazenado da forma como mostra a foto.

Até o início da noite, os galões continuavam no local.

 

 

Deixe uma resposta