Já que você sugeriu, o Bragança Em Pauta atendeu. A partir de agora na aba “Turismo” traremos dicas de viagens, com Cláudio Lutzkat, da agência de viagens Antaris Travel. Certamente você vai adorar as dicas.  Para estrear, vamos falar sobre Foz do Iguaçu.

Que tal aproveitar as férias para conhecer as cataratas e também fazer compras?

Antes de falar desta linda cidade, Cláudio Lutzkat, ressalta que é importante que um pacote de viagem seja sempre flexível. É preciso adaptar os pacotes as necessidades de cada um. É por isto, que ele trabalha com pacotes personalizados onde os interesses e expectativas dos clientes, sempre estão em primeiro plano.

Para ele Foz do Iguaçu é dona de belezas únicas e reconhecidas no mundo todo e por isto, recomenda a viagem.

Porque visitar Foz do Iguaçu?

“A diversidade que a cidade abriga é de encantar turistas, por sua harmonia de culturas, crenças, costumes e tradições. Juntamente com Paraguai e Argentina, as três fronteiras oferecem um conjunto de atrações e curiosidades que agradam todos os perfis de viajantes”, garante.

No site da Antaris Travel, você encontra inclusive sugestões de pacote de 2 a 5 dias. É só acessar o seguinte link: https://www.antaristravel.com.br/foz-iguacu

Cláudio Lutzkat dá algumas dicas de locais que você certamente deve incluir no seu passeio. Entre eles o Parque Nacional do Iguaçu, as Cataratas do Iguaçu.

Cláudio Lutzket durante viagem à Foz do Iguaçu
Parque Nacional do Iguaçu e Cataratas

O parque Nacional do Iguaçu faz fronteira com o território argentino e fica localizado ao extremo oeste do Paraná. São aproximadamente 185 mil hectares no lado brasileiro. “Mais conhecido por ser a casa das Cataratas na bacia do Rio Iguaçu, é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco”, diz ele.

No local há atrações como trilhas e atividades de eco-aventura como por exemplo, rafting, rapel, escalada em rocha. Há também passeios de barco em meio às quedas.

As cataratas, por sua vez, são formadas pelo Rio Iguaçu, que percorre 1320 km até sua foz, na cidade de Foz do Iguaçu. Faltando 18 km para se juntar ao Rio Paraná, o Iguaçu vence um desnível que se precipita em aproximadamente 275 quedas de 65 metros de altura em média. A vazão média é de 1500 m³ por segundo, numa largura de 2.780 metros.

“Do lado brasileiro há uma trilha que passa por vários mirantes e um elevador panorâmico ligando a base das quedas ao nível superior do rio. Há também passarelas, caminhos que foram construídos para levar o turista a diversos mirantes. É possível assim apreciar tudo de mais perto”, ressalta.

Parque Iguazú e Parque das Aves

Outra dica dada pelo nosso especialista em viagens é que o turista visite também o lado argentino para não perder nenhum detalhe.

A visita ao Parque Iguazú soma, no total, cerca de 6 km de caminhada, divididos em três trilhas importantes. É interessante começar pela trilha inferior (1400m). Na sequência ele recomenda fazer a trilha superior (650m) e, por fim, a trilha que leva à Garganta do Diabo (1100m). Lá os turistas veem de cima a maior e mais volumosa queda d’água dos parques.

“Entre os destaque do lado argentino estão as passarelas que ficam acima da mata e das cachoeiras e funcionam até como pontes”, acrescenta.

Outra dica é visitar o Parque das Aves. Ele foi criado em 1994 com a proposta de oferecer condições de preservação ambiental e reprodução de animais. Possui uma área de 17 hectares de mata nativa, onde é possível conhecer os viveiros de aves tropicais raras e coloridas como periquitos, araras, flamingos e tucanos.

“É possível tirar foto com uma arara em seu braço, basta enfrentar a fila que normalmente é grandinha. Mas vale a pena esperar!”, revela.

Marco das 3 Fronteiras

No site da Antaris Travel, Cláudio Lutzkat dá outras dicas de passeio como por exemplo ao Macuco Safari e passeios de helicóptero. Tem também opção de visitar a Usina Hidrelétrica de Itaipu e o Marco das Três Fronteiras.  Vale a pena conferir todas as dicas: https://www.antaristravel.com.br/foz-iguacu

O Marco das 3 Fronteiras, segundo ele merece espaço no roteiro. “No ponto em que fazem fronteira comum, Brasil, Argentina e Paraguai estabeleceram seus limites territoriais e selaram uma integração ao construir obeliscos que passaram a ser chamados de Marco das Três Fronteiras. Cada qual tem um formato diferente e é pintado com as cores do respectivo país. O marco brasileiro tem forma de pirâmide e seu mirante proporciona uma das mais belas visões da região, com vista panorâmica dos três países, podendo observar o encontro dos Rios Iguaçu e Paraná”, afirma.

Aproveitando a noite em Foz do Iguaçu

Para quem além da beleza natural de Foz do Iguaçu quer aproveitar a vida noturna, ele recomenda uma visita a Puerto Iguazu.

Lá é possível encontrar uma grande variedade de restaurantes, bares e cafés, que servem ótimas refeições a um preço mais em conta do que no Brasil.

Entre os pontos de interesse da cidade estão a Feirinha, onde se compram bons queijos e azeitonas, e o novo Shopping Punto Iguazú.

“Como estamos tratando de Argentina, não deixe de experimentar uma deliciosa carne – uma das grandes especialidades de nosso país vizinho – e de comprar alfajores com doce de leite”, recomenda.

E para quem gosta de uma noite mais agitada, a grande dica de Cláudio Lutzkat é visitar o cassino do Iguazú Grand Resort & Casino . Segundo ele, este é um dos locais mais procurados na noite.

“O lugar fica na Argentina sim, mas a proximidade com Foz é tão grande que não impede ninguém de conhecê-lo e apostar algumas fichas. O cassino, inclusive, oferece transporte gratuito, favorecendo ainda mais quem está sem carro e se hospeda em Foz do Iguaçu” destaca.

Conhecendo outras culturas em Foz do Iguaçu

Para quem além da beleza natural gosta de aproveitar suas viagens para conhecer mais sobre a cultura de determinados locais, uma dica dele é a visita a Mesquita Muçulmana.

A mesquita muçulmana sunita Omar Ibn Al-Khattab, construída a partir de 1981, oferece visitas guiadas entre 9h/11h30 e 14h/17h30.

“Como na religião católica, em que as igrejas possuem um sino, a mesquita possui um chamamento, que é feito com a própria voz humana. Guiada pelo Alcorão, a religião tem costumes diferentes daqueles com que os brasileiros estão acostumados. Os homens e mulheres, por exemplo, rezam em espaços separados. Antes da visita guiada é preciso que todos retirem os calçados e que as mulheres cubram o cabelo com um véu que a própria mesquita oferece”, diz ele recomendando a experiência.

Também é possível conhecer um Templo Budista, não muito conhecido por moradores de Foz e nem por turistas. O templo budista fica próximo ao Rio Paraná, que divide Brasil e Paraguai. O espaço onde fica o templo é, ao mesmo tempo, um lugar para as orações e também um parque de esculturas.

“Na visita ao local, é possível encontrar uma grande variedade de esculturas. Entre as esculturas há uma de um buda, com 7 metros de altura. O templo é ideal para quem quer entender um pouco melhor o budismo ou simplesmente visitar um lugar tranquilo. Seu acesso de ônibus não é dos mais fáceis, por isso é melhor ir de carro ou táxi”, ressalta.

Compras no Paraguai

Por causa da proximidade com o Paraguai, Cláudio Lutzkat, ressalta que muitos turistas ficam interessados em fazer compras. Os baixos impostos cobrados no Paraguai  fazem com que muitos viajem até Foz e sigam para Cidade do Leste em busca de boas ofertas.

“Claro que os valores não são vantajosos como em Miami, por exemplo, mas, desde que a cotação do dólar colabore, certamente são melhores do que no Brasil. A procedência, no entanto, pode ser duvidosa, por isso é importante escolher bem onde comprar”, alerta.

Ele acrescenta que a travessia da ponte pode ser feita não só de ônibus, como também de carro ou táxi. “É necessário planejar a sua maneira de deslocamento. Se ônibus é sua opção, basta pegar um com destino a “Ciudad del Este” no centro de Foz. É só descer logo após a alfândega paraguaia” diz.

Ele ressalta que, dependendo das lojas, os pagamentos podem ser feitos em dólar, real, guarani ou peso argentino. “O mais indicado é pagar em dólar ou real, quando o câmbio não estiver muito desfavorável. Cartões de crédito também são aceitos, porém verifique se a loja é confiável”, alerta.

Onde fazer compras?

A pedido do Bragança Em Pauta, Cláudio Lutzkat listou alguns lugares que você deve ir para fazer compras:

  • Duty Free Puerto Iguazú
  •  Shopping del Este
  • S.A.X Department
  • Monalisa
  •  Mega Eletrônicos
  • Bonita Kim
  • Shopping Americana
  • Shopping Paris
  • Shopping China

Para evitar perrengues com as compras em Ciudad del Este, ele lembra que poucas lojas abrem aos domingos. Aliás, as que funcionam abrem só pela manhã.

Além disso, lembra que o limite de compras é de U$ 300 por pessoa, inclusive criança. Ele acrescenta que a compra é limitada também a 12 litros de bebidas alcoólicas. O máximo de maços de cigarros é 10 ou então 25 unidades de charutos. Nestes casos, não podem ser produtos brasileiros.

“Passou disso, paga um imposto. Outro detalhe: se você adquiriu um produto com garantia, essa só terá valor se for declarada”, finaliza.

E ai, ficou com vontade de conhecer Foz do Iguaçu? Tem algum lugar para o qual quer viajar e quer saber mais dicas? Certamente nosso especialista Cláudio Lutzkat vai poder te ajudar

Visite o site da Antaris Travel https://www.antaristravel.com.br/foz-iguacu ou siga a agência nas redes sociais.

Facebook: https://www.facebook.com/antaristravel/
Instagran: https://www.instagram.com/antaristravel/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCnC1uMP5lNUlaKsmSWExPmA

Deixe uma resposta