A Delegacia de Investigações Gerais (DIG), sob o comando do delegado Dr. José Glauco Silveira Lobo Ferreira esclareceu nos últimos dias alguns furtos que tiveram como vítimas grandes supermercados de Bragança Paulista. Os policiais também surpreenderam com uma arma, uma dupla, suspeita de praticar roubos.

Esta prisão pode esclarecer crimes praticados em bares e lanchonetes.  Diante destas ocorrências, a reportagem bateu um papo com o delegado que contou sobre estes dois trabalhos e falou também sobre a investigação do assassinato da jovem  Yara Fabian Pinheiro da Silva, de 13 anos.

Ela foi encontrada morta no fim da tarde do dia 16 de dezembro e estava desaparecida desde as 13h do dia anterior, quando saiu de sua residência em Piracaia para ir ao dentista na cidade de Atibaia.

APREENSÃO DE ARMA NO LAGO DO TABOÃO

Na segunda-feira, dia 5, a DIG deteve dois homens suspeitos de furtos e roubos, sendo que um deles, ainda tentou se livrar de uma arma, jogando-a no Lago. Eles são suspeitos de assaltos à bares  e lanchonetes, registrados nos últimos dias.

“Nos últimos dias, nos roubos que estavam acontecendo em Bragança sempre aparecia uma motocicleta, com dois ocupantes. A gente tentou começar a identificar esta motocicleta, o perfil dos indivíduos, o trajeto que eles faziam após o roubo e uma viatura da DIG, descaracterizada, encontrou no Lago do Taboão, uma motocicleta parada, sem placa e dois indivíduos nas proximidades, em atitude suspeita’, disse o delegado.

O delegado informou que a dupla percebeu que ia ser abordada e tentou fugir e um dos indivíduos jogou uma arma no Lago do Taboão. O Corpo de Bombeiros fez diversos mergulhos e recuperou o revólver.

“Eles já têm passagens por diversos crimes e serão investigados para comprovar se tem ou não participar se tem ou não participação nestes. Bom ressaltar que mais uma arma foi retirada das mãos dos marginais. Isto é um instrumento importante para o crime. Tudo revela que eles estavam prestes a praticar mais um roubo”, ressaltou Glauco Ferreira.

IMPORTÂNCIA DO MONITORAMENTO ELETRÔNICO

Sobre o esclarecimento de furtos que tiveram como alvo os supermercados Dia e Papai  o delegado esclareceu a importância do monitoramento eletrônico do município. Somados, os ladrões levaram cerca de R$ 40 mil.

“A sorte da polícia é que a cidade é monitorada. Este sistema de monitoramento que a cidade possui é um sistema muito importante para investigação. A gente consegue levantar os veículos usados pelos marginais. Isto foi o que levou o sucesso do trabalho. Estes dois estabelecimentos foram violados durante a madrugada e identificando os veículos nós chegamos aos autores, que não são de Bragança Paulista, são de Minas Gerais”, disse o delegado.

O Complexo Integrado de Emergência e Mobilidade – CISEM, foi inaugurado no dia 8 dezembro de 2009, e desde então contribui com a Polícia Civil, no esclarecimento de diversos crimes, entre eles alguns de repercussão nacional, como o crime da mala, onde uma jovem, assassinada foi colocada em uma mala e jogada no Lago do Orfeu.

“Mais uma vez, eu agradeço o apoio que a Prefeitura nos dá cedendo as imagens. É muito importante para polícia.”

Disse ainda que a Polícia Civil faz  reuniões com as forças de segurança justamente para que com as estatísticas este sistema possa ser aprimorado e que o sucesso do trabalho do monitoramento e também das ações integradas, podem ser comprovados pelo fato da cidade ser a sétima mais segura no quesito homicídios.

“Com o monitoramento a vigilância fica mais fácil e o patrulhamento também. Fica mais fácil identificar os locais de crimes”, ressaltou.

E sobre os homicídios registrados em Bragança, o delegado Glauco Ferreira disse ainda que a maioria é causada por um estopim, um impulso, entre as partes e que, em sua maioria, pouco poderia ser feito para que fossem evitados pela polícia. “Têm políticas públicas que ajudam nesta tarefa, para que eles não aconteçam, mas os homicídios são crimes que fogem um pouco do controle da polícia”.

HOMICÍDIOS EM INVESTIGAÇÃO

Sobre o assassinado do jovem Guilherme Henrique Oliveira Silva, de 21 anos, no dia 1º de abril, na Rua Alziro de Oliveira, o delegado explicou que um suspeito foi preso por tráfico, mas a polícia ainda aguarda a comprovação de que a arma que ele portava foi a utilizada no crime.

Já sobre o corpo de Renan Camargo Storai encontrado no dia 3 de abril na Estrada Variante dos Cardosos, no Bairro do Curitibanos, perto das proximidades da chácara Tudo Azul e da Fazenda Az de Ouro, dentro de um saco de lixo, o delegado disse que não há testemunhas do fato.

“É um crime que não tem testemunhas. A vítima já teve alguns problemas com a justiça e pode ter relacionamento. Nós temos que tirar esta nuvem de fumaça que tem em nossa frente e estamos fazendo este trabalho.”

ASSASSINATO DE JOVEM EM NAZARÉ PAULISTA

Yara Fabian Pinheiro da Silva, de 13 anos. foi encontrada morta no fim da tarde do dia 16 de dezembro, em Nazaré Paulista estava desaparecida desde as 13h do dia anterior, quando saiu de sua residência em Piracaia para ir ao dentista na cidade de Atibaia.

“Precisamos de algumas ordens judiciais, para dar sequencia. Nós estamos prestes a identificar os acusados. Como não há testemunhas, precisamos traçar o perfil da vitima. Em breve vamos conseguir dar uma resposta também para este caso”, finalizou, pedindo para que caso alguém tenha informação faça denúncia, nem que seja anônima.