Dois guardas civis municipais fora demitidos da Prefeitura por justa causa, na segunda-feira, 9. A publicação das demissões, foi feita no Imprensa Oficial desta terça-feira, 10.

Em ambos os casos, as demissões foram feitas com base no relatório da Comissão Processante do Inquérito Administrativo.

Ambos foram demitidos da corporação por indisciplina, com base, segundo a Prefeitura, no art. 482, letra h da CLT. Um, também foi enquadrado na Lei nº 4291 de 2011, ou seja, teria agredido superior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Em contato com a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Civil, fomos informados que os referidos guardas cometeram as infrações em meados de 2017 e 2018 e já havia contra os mesmos outros apontamentos.

A reportagem do Bragança Em Pauta, apurou que um dos guardas teria ido até uma casa noturna, no dia 22 de dezembro de 2017 onde bebeu e ficou alterado. Ele usava farda e estava armando e passou cerca de 3 horas no local, o que fez com que os seguranças da casa acionassem o comando da Guarda Civil Municipal.

Em outubro do ano passado, o Jornal Online Bragança em Pauta, divulgou o vídeo de um guarda dormindo, na viatura,  em pelo horário de serviço. As demissões não estão relacionadas com o fato.

Segundo a Prefeitura, este caso foi apurado pela Corregedoria da Guarda Civil Municipal e o guarda que aparece nas imagens foi suspenso pela falta cometida.

Falta de uniformes e credencial vencida

A reportagem do Bragança Em Pauta continua recebendo diversas reclamações por causa da falta de fardamento e calçados para que os guardas possam trabalhar. Em contato com a Prefeitura, a informação é que o processo licitatório foi finalizado e eles estão aguardando a entrega do material. Não foi nos informado prazo para que isto ocorra.

Os guardas de Bragança Paulista andam armados, conforme convênio firmado na administração de João Afonso Sólis (Jango) com a Polícia Federal.

Para isto, além do convênio é necessário que eles passem constantemente  por cursos teóricos e práticos, inclusive de tiro, bem como por constante avaliação psicológica.  O último curso prático de tiros aconteceu em 2015 (foto), na gestão de Fernão Dias, mas já na administração de Jesus Chedid, eles passaram por nova avaliação psicológica, tendo alguns inclusive sido desarmados.

Segundo a Prefeitura todos estão com os portes de armas válidos, sendo parte até 2019 e outra parte até 2022.

Entretanto, a reportagem recebeu a informação que a credencial que regulamenta o porte e é emitida pela Secretaria de Segurança, esta vencida desde outubro do ano passado.  A última credencial foi assinada em outubro de 2015, pelo ex-secretário de Segurança, Arnaldo de Carvalho Pinto.

 

 

 

1 comentário

  1. Bom dia, informe ao publico que os dois guardas se encontravam no bom comportamento , onde não foi considerado o desempenho de serviços prestados, Nem a ficha de mérito de cada um. Posto que as punição de demissão foi exagerada além do que induziu o Sr prefeito a erro, pois não considerou os direitos trabalhistas os quais o tem, e não passou pelo crivo da assessoria jurídica da prefeitura Municipal de Bragança Paulista para avaliação e legalidade.

Deixe uma resposta