Jonathans Amaral Pinto, de 30 anos e Renato Agostinho Ferreira, de 37 anos, saíram da Cadeia em Campinas no dia 22 e já na sexta-feira, dia 23, foram presos novamente acusados de furto.

A prisão deles, efetuada pela Guarda Civil, nos faz questionar: será que indultos como o de Natal devem mesmo existir? Será que nossos presídios são capazes de ressocializar e recuperar os detentos?

Jonathans e Renato são provas de que não. Eles não chegaram nem em suas residências. Não viram nem seus familiares e já foram presos novamente, dando trabalho as forças de segurança.

A prisão aconteceu quando a Guarda Civil foi solicitada a comparecer na Travessa Carlos Gomes, no centro, onde dois indivíduos estariam em atitude suspeita, nas proximidades de veículo GM/Celta, vermelho, placas DIZ-5579/Francisco Morato, que ali estava estacionado.

O veículo estava com os vidros quebrados e como os acusados não conseguiram soltar as travas do volante e câmbio fugiram em direção ao  Jardim  Público.

Continuando as diligências, as guardas avistaram os dois suspeitos em frente ao portão central do Jardim Público e com a aproximação da viatura eles saíram correndo para direções opostas, abandonando ali o que tinham furtado do interior do Celta ou seja 1 óculos de segurança, 01 par de alto-falantes e 01 tampão traseiro.

As guardas que atenderam a ocorrência perseguiram os suspeitos e solicitaram apoio, sendo a dupla detida, conduzida ao Plantão Central, autuada em flagrante e recolhida à cadeia.