Empreiteira Itatiba alvo Gaeco

A empresa JOFEGE Pavimentação e Construção, com sede em Itatiba, foi alvo de busca do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). A empreiteira de Itatiba foi alvo do Gaeco na manhã desta quinta-feira, 13. Além de ter sede em Itatiba, a empresa é conhecida em Bragança Paulista, pois presta diversos serviços à Prefeitura, como por exemplo de asfalto.

Leia+: https://bragancaempauta.com.br/mais-43-milhoes-do-turismo-serao-investidos-em-asfalto-em-braganca/

Em nota divulgada em seu site, a JOFEGE  esclareceu que a diligência realizada em sua sede “visou a busca e apreensão de documentos por conta de uma investigação de terceiros no estado de Goiás”.

A JOFEGE esclareceu ainda em nota, “que não é alvo desta investigação e está colaborando integralmente com as autoridades”.

Apesar da ação em Itatiba, ter sido realizada pelo Gaeco de Campinas, as investigações são do Gaeco de Goiás. Também faz parte das investigações o Centro de Inteligência do Ministério Público do Estado de Goiás.

Leia + https://bragancaempauta.com.br/prefeitura-da-ordem-de-servico-para-recapeamento-de-mais-9-ruas/

Os órgãos deflagraram na manhã desta quinta-feira,13, a Operação Propinoduto.

Os promotores de Justiça de Goiás, investigam o desvio do dinheiro público destinado à obra do anel viário que liga a BR-060 ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia).

Acusações do Gaeco

Conforme o divulgado pelo MP, há indícios de superfaturamento, assim como de fraude nas medições. Além disso também foi apurado pagamento de propina em favor de agentes públicos.

Um Relatório de Análise  estima que o valor do desvio na obra do anel viário supera os R$ 3 milhões. O relatório foi confeccionando pelos peritos em engenharia do MP de Goiás

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Goiânia, Anápolis e  Campinas (SP). As ações aconteceram não apenas nas sedes das empreiteiras mas também na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego).

Além disso,  a 5ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis determinou também a paralisação da obra. A paralisação será feita até que os peritos da Catep encerrem os trabalhos técnicos de avaliação estrutural do anel viário.

 

 

Deixe uma resposta