O Governo do Estado de São Paulo pode colocar a venda o terreno da antiga fábrica Austin, em Bragança Paulista. A autorização para a alienação onerosa do bem já foi inclusive publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo, no último dia 18 de junho, em um despacho do governador João Doria.

A provável venda pode inviabilizar a construção de 2 mil moradias no local. Em janeiro deste ano, o prefeito Jesus Chedid, que durante a eleição de 2016 prometeu em palanque 3 mil casas populares em seu governo, anunciou durante entrevista a TV Vanguarda, a construção de 2.000 moradias no terreno da Austin.

Leia mais:

Jesus Chedid anuncia 2000 mil moradias para a Austin
Rodrigo Garcia admite que em um ano não se constrói duas mil moradias

Na época, no entanto, Prefeitura e Governo do Estado de São Paulo baterem cabeça com relação ao tema. Chedid disse que o projeto já estava nas mãos do Governo Dória e do vice-governador Rodrigo Garcia e que seria viabilizado.

Poucos dias depois, o vice-governador Rodrigo Garcia esteve em Bragança Paulista e na época admitiu ao Em Pauta que em um ano não se construiriam as 2 mil moradias populares. Ressaltou ainda que a grande dificuldade era justamente encontrar um terreno para a construção.

A venda

Fotos e dados do imóvel também foram disponibilizadas no site do Governo do Estado na aba do Fundo de Investimento Imobiliário do Estado de São Paulo, com a informação que a negociação do imóvel aguarda a divulgação de edital.

O terreno da antiga Austin tem uma área limitada pela Rodovia Capitão Bardoino, Avenida Dr. Plinio Salgado, Rua Padre João Pastrana e Rua Senador. Roberto Simonsen.

Segundo a descrição, trata-se de uma gleba de formato irregular com área de 272.094m² e área construída de 4.060,00 m².

A área sempre foi cobiçada pela Prefeitura de Bragança Paulista.  Em 2012, o Governo do Estado chegou a autorizar que a Prefeitura usasse a área por 20 anos, conforme o decreto nº 57.760 que modificou um decreto de dois anos antes.

Para a venda do imóvel, aliás, é necessária a revogação desta permissão. No local, que abriga uma unidade da Fundação Casa, nada foi implantado pelo poder público.

Segundo avaliações do imóvel o mesmo vale R$ 30.700.000,00.

Quer receber as últimas notícias de Bragança Paulista e região no celular?  É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

 

Deixe uma resposta