Mais um acidente com vítima fatal foi registrado na noite de sexta-feira, dia 5, na Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira (Bragança/Itatiba), conhecida na região,  durante muitos anos como a “Estrada da Morte”.

Apesar de ao longo dos anos, a estrada ter passado por melhorias, implantação de algumas rotatórias e acessos, a tão sonhada duplicação ainda é aguardada.

Enquanto isto, os registros de acidente não param. Na noite de sexta-feira, dia 5, o pai de família, Wagner Gonçalves de Souza, de 33 ano, voltava do trabalho quando sua moto foi atingida frontalmente por uma Van, que seguia sentido Itatiba, na altura do km 47,200.

Segundo as informações, o motorista da Van, estava fazendo uma ultrapassagem quando o acidente aconteceu. Um veículo ainda teve tempo de desviar da Van, mas Wagner não conseguiu.

O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados mas ele morreu no local.

Com o anúncio que o Bragança Garden Shopping entrará em funcionamento no dia 22 de novembro e deve aumentar o tráfego no local a pergunta que fica é quando a obra sairá do papel?

Em 2012 um estudo foi feito no local e na época ficou concluído que cerca de 11 mil veículos passam pelo trecho Bragança/Itatiba por dia, o que comprova a necessidade da duplicação. Na época foi anunciado um investimento no local de mais de R$ 60 milhões, pelo Governo do Estado que até agora não saiu do papel.

A estrada é usada diariamente por moradores de Bragança Paulista para ir para faculdades em Itatiba e Campinas, bem como por universitários da cidade vizinha que estudam aqui.

O aumento do tráfego nos últimos anos no local foi enorme devido a construção de diversos condomínios na beira da rodovia.

Em 2013, a pedido do deputado Estadual Edmir Chedid, a via ganhou radares na altura do km 41,2, nos Bairros Biriça do Valado e Campinho, a fim de controlar a velocidade.