A Comissão Especial de Inquérito que investiga se há ou não irregularidades nos contratos firmados pela Prefeitura de Bragança Paulista com a Organização Social Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC) continua e deve ouvir na segunda-feira, 30, Josiane Camargo, ex-diretora administrativa da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Dr. Valdir da Silva Camargo, na Vila Davi.

Os vereadores continuam as oitivas, mas a continuidade dos trabalhos da CEI da Saúde depende da contratação de uma empresa de auditoria para analisar os contratos.

A Prefeitura de Bragança Paulista, que fez uma sindicância sobre o mesmo assunto, prometeu a contratação também de uma auditoria no início do ano, mas a mesma não saiu do papel.

Na semana passada, os vereadores ouviram durante os trabalhos o coordenador regional do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Israel da Silva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Israel iniciou explicando aos vereadores que a ABBC tinha a parte de contratação parcial de profissionais, como técnicos de enfermagem, enfermeiros, condutores socorristas, além de realizar o pagamento dos encargos de parte de coordenação do Samu.

Além de Israel, era previsto para esta segunda-feira o depoimento de Cristiane Peixoto Lins, sócia administrativa da empresa A. Ferreira Terceirização de Serviços Ltda. Como não foi encontrada para receber a notificação, a comissão tentará novo contato para que ela seja ouvida na próxima semana.

As reuniões da comissão acontecem a partir das 14h, no Auditório José Nantala Bádue. Os trabalhos da CEI podem ser acompanhados presencialmente ou pela internet, por meio do site da Câmara (www.camarabp.sp.gov.br), canal do Youtube (youtube.com/camarabraganca) e Facebook (facebook.com/camarabragancapaulista).

Deixe uma resposta