O garoto Felipe, de 11 anos, que foi atropelado na tarde de sábado, dia 1º de julho, na Avenida João Rubens Valle, no Conjunto Habitacional Marcelo Stéfani, sofreu fraturas nas duas pernas, uma teve que ser amputadas, para baixo do joelho e a outra está com gaiola

Ele saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na terça-feira, dia 4, mas continua internado no Hospital Universitário São Francisco, sem previsão de alta médica.

As informações são da mãe do garoto, a doméstica Fabíola Vieira Nunes Ferreira, que pede ajuda  pois já que o garoto não pode se levantar, tem que usar fraldas. Fabíola pede doações de fraldas no tamanho M.

Fabíola, ressaltou que o filho, estava voltando da casa de um pastor, onde brincava com um amigo, quando foi atravessar a rua e foi atingido por uma moto. O motoqueiro, deixou a moto no local do acidente e foi pedir ajuda para seus pais, que permaneceram no lugar dele no local do acidente.

A mãe de Felipe, ressalta que a Polícia Militar atendeu a ocorrência assim como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Como Fabíola é doméstica e tem mais 4 filhos, de 5,  12, 15 e 18 anos, ela está preocupada porque não conseguirá trabalhar enquanto o garoto estiver internado e se recuperando e portanto, pede ajuda também com alimentos, pois sabe que a recuperação será longa.

Segundo a mãe, o  motoqueiro disse que estava a 40 km por hora no momento do acidente, porém, testemunhas teriam relatado que ele estavam em alta velocidade e que por isto, foram grandes os danos à saúde do garoto.

Interessados em ajudar podem entrar em contato com a família pelo telefone  9-4443-3096