O governador do Estado, Geraldo Alckmin esteve em Bragança Paulista na manhã desta sexta-feira, dia 8, na entrega de 712 unidades do Conjunto Habitacional Marcelo Stéfani e ficou em cima do muro quando foi questionado sobre a situação política local durante coletiva de imprensa realizada após o evento.

Alckmin não confirmou uma possível candidatura de João Afonso Sólis (Jango), nem descartou a possibilidade do PSDB de Jango, apoiar o Democratas do grupo Chedid.

Questionado sobre as recentes declarações de Edmir Chedid de que o PSDB local, após tratativas com a Executiva Estadual do partido, apoiaria o Grupo Chedid em Bragança Paulista e  também sobre as declarações de Jango, de que como ele não está inelegível,  este acordo teria caído por terra e, Jango continuava como pré-candidato, o governador disse que ele não interfere nas eleições municipais.

“Esta é uma questão mais do diretório do PSDB local e Estadual. Eu não tenho acompanhado muito esta questão de coligações, de alianças. Vamos deixar que o presidente do PSDB de São Paulo possa se pronunciar”.

Diante da resposta, a reportagem insistiu com o governador sobre o assunto, já que além das declarações de Edmir Chedid, sobre o possível apoio, o líder do PSDB na Assembléia, Cauê Macris, afirmou que o PSDB  de Jango iria apoiar o Democratas de Edmir Chedid, com o conhecimento e consentimento do próprio governador.

Alckmin então declarou:

” Eu não interfiro nestas questões locais. Cada cidade sabe se lança candidato próprio, se faz aliança. Este é um tema do município, acompanhado pelo diretório estadual.”

Questionado se apesar de sua não interferência, o diretório estadual pode interferir, o governado mais uma vez disse que não está acompanhando o processo e mudou rapidamente de assunto,

“Eu não estou acompanhando a questão especifica de Bragança Paulista. Mas estou muito feliz de voltar aqui e tomar um bom café aqui de Bragança Paulista.  Agora em seguida vou a Serra Negra, também para entregar casas. Não há alegria maior. Na vida, dizem que a gente vive de sonhos: quando é criança sonha com carrinho, com bola de futebol, com boneca, depois sonha com o namorado, com a namorada, depois sonha com os filhos, com os netos. E o sonho da família é a casa própria. E não é fácil  no Brasil, quem vive de salário, guardar dinheiro para comprar casa.”

Para entender como tudo começou leia a matéria e ouça os áudios com a entrevista sobre uma possível aliança do DEM e do PSDB no município. (https://bragancaempauta.com.br/bomba-psdb-de-jango-apoiara-grupo-chedid-nas-proximas-eleicoes/)

Historicamente em Bragança Paulista o PSDB de Jango e o Democratas do Grupo Chedid nunca andaram de mãos dadas.

Jango assumiu inclusive a Prefeitura, em 2005, após a cassação de Jesus Chedid e durante seus 7 anos de mandato sofreu severas críticas do grupo adversário.

Com estas declarações do governador, a novela de uma possível aliança continua. E a pergunta que fica é: quem vai conseguir dar o xeque mate final? O Democratas de Edmir Chedid ou o PSDB de Jango?

O que pode pesar na definição é o pífio resultado do PSDB local, nas eleições de 2012 , quando João Carlos Carvalho teve menos de 5 mil votos, ficando em quarto lugar e consequentemente ao invés de Jango fazer um sucessor, quem assumiu a prefeitura foi o Partido dos Trabalhadores (PT) de Fernão Dias, com uma diferença de apenas 21 votos para o Democratas do Grupo Chedid.

As definições devem começar a acontecer a partir do dia 20, quando os partidos já podem realizar as convenções municipais, e assim definir quem são os candidatos a prefeito, vice, vereadores e também as coligações. As convenções poderão ser realizadas até o dia 5 de agosto.

Edmir Chedid já anunciou que seu grupo pretende, a principio, apresentar seus candidatos no dia 24 de junho.