Greve geral dia 28 tem manifesto marcado em Bragança para 10h na Praça Raul Leme

As centrais sindicais e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocaram uma greve geral nacional para a próxima sexta-feira, dia 28, contra as reformas da Previdência e trabalhista propostas pelo governo do presidente Michel Temer e diversas são as categorias, em todo país, que estão aderindo ao movimento.

Em Bragança Paulista não é diferente. Diversas categorias se uniram e formaram a União Bragantina em Defesa dos Trabalhadores com o objetivo de organizar um manifesto no dia 20 no município. O ato, acontecerá as 10h na Praça Raul Leme.

A União Bragantina é composta pelo  Sindicatos dos Metalúrgicos, APEOESP, ACOHAB, Sismub, Sindicato dos Bancários, Sindicato dos Papeleiros,  Comerciários, Sinergia, Frente de Esquerda de Bragança Paulista, o Movimento Coletivo Rosa Não Cala e integrantes da sociedade civil.

O objetivo do evento é reunir os trabalhadores, as famílias, estudantes e toda a comunidade para juntos manifestar o desagrado com os pacotes que o Governo está impondo aos brasileiros, com as questões previdenciárias e com a Reforma Trabalhista.

Durante o evento haverá apresentações de artistas locais, grupos de teatro e manifestações da população.

OUTRAS ADESÕES

A Universidade São Francisco também aderiu a greve. Em nota, publicada em seu portal, a universidade divulgou que “fiel a sua identidade franciscana e mobilizada pelo posicionamento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Conferência dos Frades Menores do Brasil (CFMB) e da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, manifesta sua preocupação com as propostas da Reforma Trabalhista e da Reforma da Previdência. Deste modo, declaramos nossa adesão à paralisação e manifestações convocadas para o dia 28 de abril, próxima sexta. Neste dia estão suspensas todas as atividades da Universidade São Francisco – USF e da Unidade de Pesquisa (UNIFAG).”

O Instituto Educacional Coração de Jesus, que atua em Bragança Paulita há 102 anos, também aderiu a greve com base no posicionamento da CNBB, suspendendo às aulas do ensino infantil ao ensino médio e cursinho pré-vestibular.

Em nota, divulgada no facebook, a escola informa que “após manifestação dos educadores e reflexão da equipe de gestão, o IECJ posiciona-se solidário à causa. Assim, nossas atividades estarão paralisadas no dia 28 de abril – o dia letivo será reposto posteriormente.”

A nota, assinada pelo diretor da escola, ainda completa:”Se o Nosso Modo Próprio de Educar nos pede um olhar para a sociedade e para os mais pobres, seria incoerente não nos posicionarmos em defesa dos direitos dos trabalhadores. Que seja uma oportunidade de mobilização reflexiva para toda a comunidade bragantina! A paralisação não é uma emenda de feriado, mas sim a possibilidade de que todos nos mobilizemos em defesa do nosso futuro.”

POSICIONAMENTO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO

Por causa da greve geral, o Ministério do Trabalho divulgou nota sobre o tema, explicando que a greve é um direito fundamental assegurado pela Constituição Federal, bem como por Tratados Internacionais de Direitos Humanos ratificados pelo Brasil, “competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”.

Ainda na nota, o Ministério do Trabalho enfatiza ainda que a “legitimidade dos interesses que se pretende defender por meio da anunciada Greve Geral como movimento justo e adequado de resistência dos trabalhadores às reformas trabalhista e previdenciária, em trâmite açodado no Congresso Nacional, diante da ausência de consulta efetiva aos representantes dos trabalhadores e reafirma a “posição institucional do Ministério Público do Trabalho – MPT contra as medidas de retirada e enfraquecimento de direitos fundamentais dos trabalhadores contidas no Projeto de Lei que trata da denominada “Reforma Trabalhista”, que violam gravemente a Constituição Federal de 1988 e Convenções Fundamentais da Organização Internacional do Trabalho;

A nota é assinada pelo Procurador Geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury.