Guarda Municipal assume autoria de tiro

 

Foto: Ana Maria de Oliveira/Arquivo Bragança Em Pauta

O Guarda Municipal Edson Rosa, cuja mulher foi acusada por testemunhas de esfaquear e atirar contra dois irmãos na noite de domingo, 22,  se apresentou à Polícia Civil na quinta-feira, 26.

O guarda assumiu que foi ele quem atirou contra Adnaldo Natal de Faria, de 31 anos. O rapaz morreu a caminho do hospital quando era socorrido pelo próprio pai, que acabou colidindo o veículo. A irmã dele foi esfaqueada, medicada e liberada.

A arma do Guarda Civil Municipal Edson Rosa foi apreendida no dia do crime e encaminhada para perícia. Ele alega que tudo  aconteceu quando estava com a esposa Cristiane, na chácara e ocorreu uma briga por causa do som do carro.

A versão do guarda, no entanto, não coincide com a de Vanessa de Faria que foi esfaqueada no dia do crime, nem com de outras testemunhas do caso, como o pai das vítimas por exemplo. Eles alegam que foi a moça quem atirou e não o guarda municipal.

O caso continua sendo investigado pela Central de Polícia Judiciária.  O Guarda Municipal foi ouvido e liberado.

A Prefeitura de Bragança Paulista informou que o guarda Edson Rosa estava de férias no dia do crime. Ele, aliás, está de férias até o dia 17 de outubro.

Até sexta-feira, 27, o Guarda Municipal não havia se apresentado à corporação apesar de ter comparecido à delegacia. A Prefeitura informou que até que as investigações internas e também da Polícia sejam finalizadas o guarda quando voltar das férias, será afastado das ruas.

Se você quiser ficar sempre por dentro das últimas e principais notícias policiais de Bragança Paulista, Atibaia e região é fácil. Acesse nossa aba especial no site, ou nossa página de noticias policias no face:

 

 

 

 

Deixe uma resposta