Erick Roberto Padilha de Matos, de 33 anos, mandou os seus filhos de 9 e 11 anos, enterrar sua arma em um terreno baldio.

Ele estava na delegacia acompanhando sua mulher, Uiara Paula de Queiroz, de 32 anos, que usou o nome falso de “Janaina” e  pediu, por telefone, que as crianças pegassem um embrulho que estava escondido no berço da irmã de apenas 8 meses de idade e enterrasse no local.

Tudo começou no final da tarde de quarta-feira, dia 27, quando Policiais Militares foram solicitados a comparecer no condomínio Portal de Bragança, onde adolescentes estariam andando de quadriciclo de forma perigosa.

Os policiais foram até o local e quando conversavam com o porteiro na portaria, viram uma mulher e desconfiaram se tratar de uma pessoa que era suspeita de estar envolvida em furto a caixas eletrônicos.

Os policiais a abordaram e ela se identificou como Janaína, falando um número de um RG, que foi consultado e nada constou de irregular.

Os policiais continuaram no local conversando com a mulher, quando se aproximou uma Land Rover, branca, de placas DAV-0811/SP, que era conduzida por Érik.

Os policiais consultaram os documentos tanto de Érick como de “Janaína” e nada de errado encontraram foi então que verificaram o celular de Erick e viram uma matéria de jornal com as fotos dele e de “Janaína” como integrantes de organização criminosa.

A moça foi levada para o Plantão Central da Polícia Civil para melhor averiguação dos fatos e após várias pesquisas, apurou-se que se tratava, na realidade de Uiara Paula de Queiroz. Ela então confessou que estava usando o nome de sua irmã Janaína porque era procurada da Justiça por tráfico de drogas, tendo adquirido a habilitação falsificada na Praça da Sé, em São Paulo.

Uiara recebeu voz de prisão, por uso de documento falso.

Enquanto a ocorrência era registrada no Plantão, policiais militares permaneceram nas imediações do condomínio e perceberam quando duas crianças saíram da residência do casal com um embrulho e enterraram em um terreno baldio ao lado.

Os policiais foram até o terreno e recolheram o que havia sido enterrado, constatando se tratar de 01 pistola calibre 380, numeração raspada, com dois carregadores e 15 munições.

As crianças de 09 e 11 anos de idade relataram que o pai Erick, havia telefonado e orientado que elas pegassem um embrulho que estava escondido no berço da irmãzinha de oito meses e o enterrassem, o que fizeram, sem saber do que se tratava.

Erick, que já estava na delegacia, acompanhando a esposa recebeu voz de prisão por posse ilegal de arma de fogo.

Diante dos fatos a polícia realizou buscas na residência, onde foram apreendidos cartões bancários, documentos de veículos, anéis, brincos, pulseiras e telefones celulares.

O Land Rover, um VW/Up Cross, branco, placas GDV-4030/SP, dois quadriciclos e um mini-buggy, também foram apreendidos para investigação.

Uiara e Erick foram autuados em flagrante por uso de documento falso, falsificação de documento público e posse ilegal de arma de fogo e munição, sendo recolhidos às respectivas cadeia.