Janeiro ainda não chegou ao fim e é o mês com segundo maior número de mortes de COVID-19 em Bragança Paulista desde o início da pandemia.

O mês de janeiro não acabou e já está em segundo lugar no ranking de mortes em um único mês em decorrência da COVID-19, em Bragança Paulista. São 16 mortes confirmadas até esta segunda-feira, 25, sendo que duas ainda seguem em investigação.

O pico de mortes no município foi registrado nos meses de agosto e setembro de 2020. Em cada um deles foram contabilizados 21 óbitos confirmados para COVID-19, sendo que na época houve um surto de mortes nos asilos na cidade.

Balanço das mortes

A morte de nº 118 em Bragança Paulista aconteceu no domingo, 24 e teve como vítima uma mulher, de 67 anos que estava internada na UTI da Santa Casa de Bragança Paulista.

Em nota, a Secretaria de Saúde lamentou o falecimento.

Das 118 vítimas fatais da COVID-19, 60 pacientes que vieram a óbito eram homens, bem como 58 eram mulheres, sendo que 20 vítimas fatais tinham menos de 60 anos. Já as outras 98 vítimas tinham 60 anos ou mais.

Janeiro tem 16 mortes confirmadas até agora, além de duas em investigação. Um óbito suspeito foi descartado no boletim de hoje. Trata-se da morte de uma mulher, de 71 anos, que faleceu na sexta-feira, 22, na enfermaria da Santa Casa.

Seguem em investigação, a morte de um homem, de 77 anos e uma mulher de 71 anos. Ele faleceu na sexta, 22 e estava internado na enfermaria do Hospital Universitário São Francisco. Ela faleceu na quarta-feira, 20, na própria residência.

Confira no gráfico as mortes registradas mês a mês em decorrência da COVID-19.

As internações e a ocupação dos hospitais

O boletim de hoje da Secretaria de Saúde indica que o município tem 55 pacientes que são moradores de Bragança Paulista  internados, tanto em leitos SUS como particulares.

Destes, 38 pacientes estão internados já com confirmação de coronavírus.  Além disso, 17 pacientes aguardam internados os resultados dos exames.

Já com relação a taxa de ocupação dos leitos regionais de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Sistema Único de Saúde (SUS) o boletim indica que houve aumento da ocupação.  A taxa de ocupação subiu de 80,65% para 87%.

Além disso, a taxa de leitos de enfermaria também subiu de 80% para 96,66%.

Vale lembrar, que ambas as taxas se referem a leitos regionais SUS, ou seja, leitos que atendem Bragança Paulista e mais 10 cidades da região. São 31 leitos de UTI disponibilizados, sendo 16 leitos no HUSF, 10 na Santa Casa de Bragança e 5 na Santa Casa de Socorro. Já quando o assunto são enfermarias são 30 no total,  sendo 30 na Santa Casa de Bragança Paulista.

Outros números

O boletim de hoje mostra, além disso, que Bragança Paulista registrou a confirmação de mais 21 casos COVID-19.  Com estes 21 casos confirmados hoje, o município totaliza agora 7470 casos positivos desde o início da pandemia.

Destes, aliás, 5455 pacientes estão recuperados.  Além disso, 1859 seguem em isolamento domiciliar, 38 estão internados e 118 morreram.

Hoje a Prefeitura de Bragança Paulista notificou ao Ministério da Saúde mais 87 casos suspeitos. Desde o início da pandemia, aliás, a Prefeitura realizou 16.130 notificações ao Ministério da Saúde, bem como 36.684 testes.

O boletim de hoje também indica o descarte de 67 casos de COVID-19.

Ao todo o município aguarda o resultado de 1231 exames, sendo que destes, 1212 pacientes estão em isolamento domiciliar, bem como 17 estão internados e dois morreram.

INFORME-SE

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás, é fácil. Acesse o link: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como da região no celular?
É só clicar aqui: WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta