Após uma vitória esmagadora nas urnas, Jesus Chedid derrotou mais uma vez os adversários, desta vez, na Justiça. Por unanimidade  Chedid e Amauri Sodré tiveram o registro de suas candidaturas deferidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na tarde desta segunda-feira, dia 19.

O ministro Herman Benjamin que a princípio havia votado contrário a Jesus Chedid, voltou atrás do seu voto.

A vitória, desta vez, quebra uma sequencia, de três eleições (2004/2008 e 2012) onde Chedid amargou derrotas na Justiça e nas urnas.

Com o deferimento do registro da candidatura de Jesus e Amauri, deve ser marcada uma data para diplomação dos mesmos, já que na última sexta-feira, dia 16, aconteceu somente a diplomação dos vereadores que deverão tomar posse no dia 1º de janeiro de 2017. A solenidade de posse dos vereadores está agenda para as 20h na Câmara Municipal. Em breve traremos informações com relação à posse do prefeito e do vice, se ocorrerá no mesmo local ou haverá outra solenidade no Paço Municipal.

No caso da posse do prefeito, vale lembrar que durante a mesma costuma ser realizada a transmissão de cargo do prefeito anterior para o atual, ou seja, uma solenidade que poder ser marcada também pela presença de Fernão Dias da Silva Leme.

Esta é a quarta vez que Jesus Chedid assumirá a Prefeitura de Bragança Paulista. Ele foi eleito pela primeira vez prefeito no município em 1992 com 22.295 votos, ou seja, 40,15% dos votos válidos.

Para o seu segundo mandato Jesus Chedid foi eleito em 2000 com 24.617 votos, ou seja, 38,85% dos votos válidos. Ele teve sua administração aprovada, já que foi reeleito em 2004 com 30.596 votos, ou seja, 40,51% dos votos válidos.

Em março de 2005, porém, foi cassado acusado de propaganda irregular em período vedado e após várias manobras jurídicas, deixou o cargo apenas em outubro daquele ano. Na época, a lei permitira que o segundo colocado assumisse o cargo e quem tomou posse foi João Afonso Sólis (Jango)

Pouco mais de 11 anos longe da Prefeitura ele voltará ao cargo de prefeito, após ter sido eleito no dia 2 de outubro com 60.822 votos, ou seja a maior votação de toda sua história.

No período em que esteve afastado da chefia do Executivo, sempre teceu diversas e severas críticas às administrações de Jango e Fernão Dias, principalmente na emissora de sua família. Também manteve firme sua base aliada na Câmara Municipal, conseguindo barrar projetos considerados importantes para Jango e Fernão. Também através de sua assessoria e diversas denúncias apresentadas ao Tribunal de Contas conseguiu barrar e adiar diversas licitações.

Considerado por muitos linha dura e mão de ferro, no jeito de governar, há grande expectativa com relação aos seus próximos 4 anos de governo, afinal além da cidade ter crescido, e muito, nos últimos 12 anos, hoje em dia mesmo que consiga manter a imprensa tradicional ao seu lado, terá que enfrentar a agilidade e eficiência da internet e das redes sociais, na divulgação dos problemas da cidade.

Aos 78 anos de idade, será que Jesus Chedid se preparou para os desafios de um prefeito moderno?