José Fernando e Deolinda Scotti falecem em decorrência da COVID-19 em Bragança

A COVID-19 fez mais duas vítimas fatais em Bragança Paulista nesta segunda-feira, 22. Com isto, são 146 mortes desde o início da pandemia.

José Fernando de Lima, faleceu aos 65 anos. Ele, que era maçom, trabalhava em uma loja de agropecuária, estava internado na Santa Casa de Bragança Paulista e lutou bravamente por 56 dias contra o coronavírus. Deixou a esposa Ana, os filhos Gabriel e Letícia, os netos Valentina e Matheus, outros familiares e amigos.

Em nota, a Loja Maçônica Universitária 1928, lamentou profundamente o falecimento. “Em nome de seu Venerável Mestre de todos os obreiros desejamos aos familiares o consolo divino e ao irmão Fernando que seja recebido pelo GADU nessa sua última viagem”, diz o texto publicado nas redes sociais.

Ainda não há horário de sepultamento e o mesmo deve ser restrito por causa das regras sanitárias.

Também faleceu hoje, 22, a professora Deolinda Scotti, de 74 anos, que lutava contra a COVID-19 desde o início do mês. Ela era professora na Escola Estadual Dom José Maurício da Rocha e sua morte gerou comoção entre os professores de toda a Rede Estadual. Ela deixou o filho Márcio, amigos e familiares.

A presidente da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Maria Izabel Azevedo Noronha (Professora Bebel) publicou em suas redes sociais: “A insensatez e irresponsabilidade do secretário da Educação continua a produzir vítimas, como lamentavelmente era previsível. A covid nos levou o professor Antônio César Pereira, da E. E. Professor José Maria Perez Ferreira, em Carapicuíba e a professora Deolinda Scotti, da E. E. Dom José Maurício da Rocha, de Bragança Paulista. Quantas vidas mais teremos que perder? Às famílias e amigos, nossa solidariedade”.

Também não há informações ainda sobre seu sepultamento.

Balanço das mortes

Desde o início da pandemia Bragança Paulista registrou 146 mortes em decorrência da COVID-19, sendo que 103 foram registradas entre março e dezembro de 2020 e 43 em 2021.

Se o mês de janeiro é o recordista no número de falecimentos em decorrência da COVID-19, desde o início da pandemia com 24 mortes registradas em um único mês, o mês de fevereiro já tem 19 mortes confirmadas em 22 dias.

Em 2020, os meses que mais registraram mortes em decorrência da COVID-19 foram agosto, bem como setembro, com 21 mortes confirmadas em cada um dos meses.

Das 146 vítimas fatais da COVID-19 desde o início da pandemia, 73 pacientes que vieram a óbito eram homens, bem como 73 eram mulheres. Além disso, 27 vítimas fatais tinham menos de 60 anos. Já as outras 119 vítimas tinham 60 anos ou mais.

Mesmo com o número de mortes em ascensão, as UTIs com mais de 100% de ocupação, a Prefeitura de Bragança Paulista ainda não anunciou nenhuma medida restritiva.

NOTA DA REDAÇÃO: Fernando era leitor e incentivador do Em Pauta desde a sua fundação. Padrinho do filho da nossa jornalista Ana Oliveira, fará muita falta para todos. Alegre, era muito solicito e companheiro e deixará saudades no coração de todos da redação.

INFORME-SE

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo sério e profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás, é fácil. Acesse o link: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Já para conferir a lista de pessoas vacinadas no município acesse: https://bragancaempauta.com.br/confira-aqui-lista-atualizada-de-vacinados-em-braganca-contra-covid-19/

Quer receber nossas notícias no celular?
É só clicar aqui: WhatsApp do Jornal Em Pauta

 

Deixe uma resposta