Matheus Felipe Agiani, de 24, foi preso na tarde de sexta-feira, dia 3, acusado de tentativa de latrocínio.

De acordo com informações da Polícia Civil, o mesmo se apresentou no 1º Distrito Policial com advogado e foi interrogado pelo delegado Marcelo Fábio Vita, alegando, em seu interrogatório, que teria tido uma desavença com a vítima em razão da corrida feita, acabando por ocorrer a agressão.

O jovem disse  ainda que após o ocorrido, foi embora com a moto da vítima, mas não tinha intenção de roubá-la.

A mãe do jovem e seu advogado indicaram à polícia o local onde estava a moto, no bairro Morro Grande. A moto foi apreendida  e restituída a familiares da vítima.

Matheus teve sua prisão temporária decretada pela Justiça por 30 dias, sendo recolhido à cadeia.

A tentativa de latrocínio aconteceu no início da madrugada de quarta-feira, dia 1º de março.

O mototaxista retornava de uma corrida que tinha feito no Jardim Águas Claras e quando passava pela Rua João Antonio de Toledo, no Jardim do Cedro, foi parado por Matheus Agiani, de 24 anos, que seria seu cliente e solicitou uma corrida.

Matheys Agiani deu uma facada no pescoço do mototaxista e roubou sua motocicleta JTA/Suzuki/GSR 125, prata, placa FLO-4850/B.P.

A vítima conseguiu pedir ajuda a moradores próximos do local, que o socorreram à Santa Casa, onde ele foi submetido a cirurgia. A faca utilizada na agressão foi encontrada junto com a vítima e apreendida.

OUTRO CASO

Durante a semana, tivemos um outro caso envolvendo mototaxistas.

Um mototaxista foi esfaqueado por outro mototaxista na Avenida Antonio Pires Pimentel na manhã de quinta-feira, dia 02. Segundo as informações da Polícia Civil,  a vítima foi encontrada por outro prestador de serviços do local e socorrida à Santa Casa, onde permaneceu internada.

O mototaxista autor da agressão seria um indivíduo conhecido como “Jé”, morador no bairro da Marina, que continua desparecido.