Julho é mês de conscientização sobre hepatite

Dia 28 de julho é o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais e a campanha “Julho Amarelo” foi instituída para intensificar as ações de conscientização, prevenção, diagnóstico e tratamento das hepatites.

Em Atibaia, a Prefeitura intensifica a oferta de testes rápidos de 16 a 31 de julho, para todas as pessoas, especialmente os adultos com idade entre 40 e 69 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Atibaia o objetivo do “Julho Amarelo” é conscientizar a população sobre a importância da prevenção, do diagnóstico precoce e do tratamento das hepatites virais, principalmente da hepatite tipo C em pessoas com mais de 40 anos.

Vale ressaltar que apesar de ter um público alvo, todas as pessoas podem realizar o teste rápido (com resultado imediato) nos postos de saúde de Atibaia.

Atualmente são conhecidos como hepatotrópicos os vírus A, B, C, D e E, que apresentam diferenças na distribuição territorial, na magnitude e tipo de exposição. As hepatites A e B são preveníveis por vacina – disponíveis nos postos de Saúde de Atibaia – e já existe tratamento que cura a hepatite C e melhora ou cura a hepatite B.

O Ministério da Saúde estima que cerca de 1 milhão de brasileiros entre 15 e 69 anos já tiveram contato com o vírus da hepatite C, dos quais 700 mil pessoas podem ter a doença e necessitar de acompanhamento e tratamento. A doença é responsável por 78% dos cânceres de fígado em todo o mundo.

Os vírus B e C são transmitidos pelo compartilhamento de objetos contaminados com sangue (agulhas, seringas, equipamentos e instrumentais, escova de dentes, alicates de unha, pistolas para colocação de piercing e confecção de tatuagens) e até pela gestante ao feto. A transmissão sexual é uma forma importante de contaminação na hepatite B, enquanto que na C isso ocorre em situações especiais.

Em Atibaia, o Ambulatório de Infectologia, na Unidade Sumico Ono, recebe pacientes com infecção estabelecida por vírus B ou C, realiza investigação para definir a atividade da doença, a presença de complicações, e realiza o tratamento e o seguimento clínico dos pacientes.

Os medicamentos são padronizados e adquiridos pelo Componente Especializado da Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, distribuídos pela Secretaria de Estado da Saúde, também responsável pela auditoria dos processos e dispensados aos usuários na Farmácia da UBS Oswaldo Pacini.
Cada município é responsável por encaminhar as solicitações de tratamento de seus munícipes.

Deixe uma resposta

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.