Mário B Silva desabafa sobre obras no Lago do Moinho

O vereador Mário B. Silva classificou como uma vergonha as obras de asfalto do Lago do Moinho.

A declaração foi dada durante a sessão de terça-feira, da Câmara Municipal. Na oportunidade, o vereador fez um desabado e recobrou a Prefeitura sobre as obras.

O vereador disse que não é a primeira vez que está cobrando andamento das obras. “Eu já tinha feito no começo do mandato dois pedidos de informações querendo saber porque esta obra estava parada. Diante das minhas cobranças esta obra se iniciaram em processo lento”, disse.

Ele ressaltou ainda que diante da situação que o caso seria resolvido. “Eu pensei que ia receber pelo menos uma ligação do Executivo, uma ligação do secretário de Obras, pedindo para que eu fosse até a administração para das explicações porque parou. Mas eu não ouvi nem sinal do Executivo”, acrescentou.

Apesar das críticas, Mário B. Silva faz parte da bancada do grupo Chedid na Câmara Municipal.

Diante disto, ele fez então um pedido de informações para Prefeitura, afim de apurar porque a empresa paralisou as obras do Lago do Moinho.

“Quero uma justificativa para que eu possa passara para a população a verdade. Chega de brincar com a situação. O dinheiro está ai. É difícil conseguir recursos para o município e quando se consegue a administração não faz o que tem que ser feito”, acrescentou.

“Eu vou resumir: isto é uma vergonha para a administração do prefeito Jesus Chedid”, concluiu.

Outras discussão sobre o Lago do Moinho

Esta não é a primeira vez que os atrasos são pauta de discussão na Câmara. A empresa chegou a ser convocada em agosto para participar da Comissão de Finanças mas não compareceu. O Bragança Em Pauta, vem acompanhando as discussões.

As obras do Lago do Moinho foram divididas em três etapas.

Na primeira fase foram executados os serviço na Rua das Glicinias (parcial) e Rua das Papoulas (parcial). As obras foram realizadas pela empresa Projinste Construções Ltda e o investimento foi de R$ 640.819,92.

Posteriormente na segunda fase foram contempladas as Rua do Cedro, Rua dos Manacás, Rua das Palmas, Rua dos Miosotis, Rua dos Lilás, Rua das Cerejeiras (parcial), Rua das Papoulas (parcial). O investimento foi  de R$ 1.383.718,83.

Na terceira etapa, a fim de executar os serviços a contratada foi a empresa Rocca Construções e Empreendimentos Ltda. O objeto do contrato previa o asfalto das Rua das Cerejeiras (parcial), Rua dos Ipês, Rua das Magnólias (parcial) e Rua das Gardênias, com um investimento de R$ 685.409,94.

O contrato com a empresa Rocca foi assinado em março.

A empresa tinha o prazo de quatro meses para execução da obras o que não aconteceu.

Em agosto, em encontro, com os vereadores, o secretário de Obras, Paulo Armando disse que a empresa pediu realinhamento de valores.