A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Bragança Paulista aderiu à 5ª edição do Movimento Maio Amarelo em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP), que este ano tem como tema: “Nós somos o trânsito”.

O movimento tem como objetivo  fomentar discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves em acidentes de trânsito.

A abertura do Maio Amarelo aconteceu no gabinete do prefeito Jesus Chedid na sexta-feira, 4, e na oportunidade, o secretário de Mobilidade Urbana, Manoel Botelho apresentou dados do Infosiga e balanço de acidentes com vítimas fatais.

Entre 2016 e 2017 houve redução de 25% nos acidentes.



No primeiro trimestre de 2018, entretanto, segundo dados do Infosiga,  houve aumento do número de pessoas que morreram, vitimas de acidente de trânsito se compararmos com 2017. Foram 9 óbitos este ano contra apenas 2 no mesmo período do ano passado.

Durante a explanação, o secretário ressaltou que as melhorias no asfalto e recapeamentos que têm sido feitos na cidade também geram a prevenção de acidentes.

A Prefeitura informou durante o lançamento do evento que entre os dias 5 e 26 de maio, serão realizadas diversas ações da equipe de agentes de trânsito com palestras e trabalhos de orientações com base no tema.

No dia 27, a partir das 8h, acontecerá o 1º EcoBikeTur, um passeio ciclístico com percurso urbano e rural de 35 km. A largada será no Lago do Taboão.

Já no dia 28, às 9h, acontecerá a exposição de trabalhos dos alunos da rede municipal em diversas escolas do município, com o tema “Segurança no Trânsito” e no dia 29, a partir das 9h no auditório do Complexo Integrado de Segurança Emergência e Mobilidade (CISEM), haverá uma palestra ministrada pela Academia Brasileira de Trânsito  sobre ações teóricas e simulações práticas na condução segura.

Além disto, no dia 30 será realizada Blitz Educativa na Praça Raul Leme, a partir das 10h, que distribuirá Multa Moral. O intuito é interagir com a participação da população e de entidades assistenciais.

 

Deixe uma resposta