Telma Benedita Pereira, de 34 anos, morreu na terça-feira, 5, após ser atropelada por um ônibus da empresa Fênix, do grupo Chedid, na Avenida Pires Pimentel, no centro de Bragança Paulista, por volta das 17h.

Ela chegou a ser socorrida com vida mas não resistiu as gravidades dos ferimentos.

O acidente aconteceu quando Mayk Alves Ricardo, de 37 anos, conduzia o ônibus de placas GIS-9195/Águas de Lindóia e nas proximidades do nº 385 parou antes da faixa para a travessia de pedestres.

O motorista disse que assim que reiniciou seu trajeto, ouviu barulho na lateral esquerda do ônibus, mas não viu nada, possivelmente devido ao ponto cego.

Somente depois de rodar alguns poucos metros, o motorista pelo espelho retrovisor uma mulher caída no chão.

Foi então, que ele disse que sem saber o que tinha acontecido, imediatamente parou e foi prestar socorro à mulher, que foi socorrida pelo SAMU ao Hospital Universitário São Francisco.



O motorista Mayk compareceu ao Plantão Central da Polícia Civil e enquanto os fatos eram registrados, tomou-se conhecimento que Telma não resistiu aos ferimentos e faleceu.

O corpo da moça foi encaminhado ao IML para exame necroscópico e Mayk foi submetido ao teste do etilômetro, que resultou negativo para embriaguez.

O caso será devidamente apurado em inquérito policial a ser instaurado pela Central de Polícia Judiciária.

Telma Pereira deve ser sepultada hoje, 6, as 17h no Cemitério da Saudade.

 

Deixe uma resposta