Número de leitos de UTI é ampliado, mas já há falta de vagas

Foto: Agência Brasil

Se até ontem, Bragança Paulista e região contavam com 16 leitos de UTI exclusivos para tratamento de COVID-19, agora são 21. Isto porque, mais 5 leitos de UTI foram habilitados para atender pacientes da região. Os leitos foram disponibilizados na cidade do Socorro. Se por um lado a ampliação é uma boa notícia, o boletim desta quarta-feira, 16, da Secretaria de Saúde de Bragança Paulista traz uma informação nada boa para a população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o boletim há 104% de leitos ocupados. Isto significa que apesar do número de leitos ter sido ampliado para tratamento de COVID-19, pacientes com confirmação ou suspeita da doença ocupam 100% dos leitos exclusivos mais leitos de UTI que não são para tratamento do coronavírus, o que não é o mais adequado para a situação, já que o coronavírus é uma doença contagiosa e pode, eventualmente, colocar outros pacientes em risco.

Além do alto índice de internações regionais por causa de COVID-19, o número de internações em leitos de enfermaria também aumentou nas últimas 24 horas, indo de 76% para 80%.

Quando o assunto são pacientes internados apenas de Bragança Paulista, com suspeita e confirmação de COVID-19, tanto em leitos SUS como particulares há hoje, 23 pessoas internadas. No dia anterior eram 20.

Sete dos pacientes internados já tem confirmação de coronavírus. Além disso, 16 aguardam resultados dos exames.

Óbito suspeito

Além do preocupante aumento da taxa de ocupação de leitos de UTIs e de enfermarias, o boletim de hoje trouxe a informação de mais um óbito. Desta vez, ainda considerado suspeito para COVID-19. A vítima é uma senhora de 89 anos, que estava internada em leito de UTI. O falecimento aconteceu na segunda-feira, 14, mas foi divulgado apenas dois dias depois.

Além do óbito suspeito, o mês de dezembro já conta com cinco mortes confirmadas e mesmo ainda estando na metade, já ultrapassa novembro em número de falecimentos em decorrência da COVID-19.

Das 95 mortes registradas desde o início da pandemia, aliás, 49 pacientes eram homens e 46 eram mulheres, sendo que 17 tinham menos de 60 anos. Já as outras 78 vítimas tinham 60 anos ou mais. Do total de mortos, 22 eram moradores de asilo, sendo 12 do Jardim Público, 9 do asilo da Vila Bianchi, bem como 1 da Casa São Luiz, que abriga freiras idosas.

Agosto e setembro são os meses com maior número de mortes até agora, sendo 21 óbitos confirmados para COVID-19 em cada um dos meses.

Outros números

O boletim de hoje registrou ainda mais 136 casos suspeitos de COVID-19. O boletim, aliás, indica também que a Prefeitura aguarda o resultado de 1032 exames. No dia anterior eram aguardados os resultados de 929.

Ainda no boletim de hoje a Prefeitura de Bragança Paulista confirmou mais 24 casos confirmados de COVID-19. Dos 5907 pacientes positivos, desde o início da pandemia, 4502 estão recuperados, bem como 1303 seguem em isolamento domiciliar.

Como a Prefeitura registrou mais 136 notificações de casos suspeitos em 24 horas, já são 12.330 notificações desde o início da pandemia. Além disso, os exames descartaram nas últimas 24 horas mais 9 casos.

INFORME-SE

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás é fácil. Acesse o link: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como região no celular? É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta