Não sei você, mas quando lembro da minha infância, sinto cheiro de Natal. Aquele Natal farto, com presente na árvore, muita comida, muita gente em casa…

Fecho os olhos e posso sentir o sabor da leitoa, do peru, do panetone …

Morei praticamente minha infância e adolescência toda em uma chácara e era comum passar as férias todas, não só o Natal e o Ano Novo, recebendo visitas. Algumas iam embora só depois do Carnaval.

Meus pais tinham condições de viajar. Mas não fazíamos.

Meu pai principalmente gostava mesmo era de receber as pessoas com mesa farta, música e alegria.  E assim fez, o quanto pode, até o fim de sua vida…

Minha mãe, coitada, passava horas na cozinha, para saciar a fome de todos. E gostava muito daquilo.

Ontem, na véspera de Natal, ficamos eu e ela sozinha em casa.

Deixei, meu filho, de apenas 5 anos ir para Natal com os tios e a prima.

Eu não podia prendê-lo a mim,  privá-lo de conhecer novos lugares, histórias e pessoas como fizeram meus pais….

O coração, confesso que está apertado, mas sei que ele nunca vai esquecer desta alegria, assim como também nunca vou esquecer deste Natal, em que pude refletir e pensar muito sobre o verdadeiro espírito natalino, aquele que a gente tanto gostaria que durasse os 365 dias do ano….

Ontem, com seus 75 anos de idade, minha mãe me disse:

– É a primeira vez que não entro na cozinha no Natal

Aquela frase caiu como um bomba em meu coração! No seu semblante, havia um misto de alegria e saudades.  Saudades, de quem no alto de sua maturidade, já aprendeu que na vida, a única coisa que importa são os bons momentos vividos.

Lembrei imediatamente de todos aqueles que recebíamos em casa, todo os natais….  onde estão? Ano a ano, após o falecimento dos meus avós e pais, foram se distanciando….

Uns também já partiram desta…

Mas voltando, a minha casa. Ontem, na minha casa,  não tinha cheiro de Natal.

Estando só eu e ela não tinha cabimento preparar uma Ceia e fomos na casa dos padrinhos do meu filho, onde fomos muito bem recebidos.

Antes fomos a missa.

Não me lembro, quando foi a última vez que fizemos isto juntas. Quando vou a missa com Luigi, ela geralmente esta na cozinha, preparando almoço de domingo.

Não tinha cheiro de Natal, mas o amor estava ali: verdadeiro e presente durante todo o tempo.

Mas, enfim,  na verdade não estou escrevendo estas palavras para falar do meu Natal. Eu comecei escrever este texto, incentivada por um amigo, após uma conversa no WhatsApp em um grupo de amigos, onde refletíamos sobre as dificuldades da vida.

E meu objetivo é que você reflita sobre sua vida hoje.

Reflita sobre o agora, para que você possa ter um futuro melhor.

As mudanças que você tanto quer, só irão acontecer quando você mudar.

Força, determinação e fé, não são cliche.

A revolução só acontece quando ela é verdadeira e vem de dentro de você!

Pare um pouco e pense: quanto você tem reclamado? Quanto você tem agradecido?

Talvez você já tenha tido ceias mais fartas do que a de ontem.

Talvez ontem tenha sido a melhor ceia de sua vida.

Não importa, se na mesa tinha macarrão com atum, ou leitoa e diversos tipos de sobremesa.

Agradeça e comemore a sua vida!

Comemore a vida daqueles que estavam a seu redor.

Lamentar, principalmente nas redes sociais não vai mudar a sua vida.

Agradeça pelo macarrão com atum, pois sabemos que muitos nem isto tiveram.

Se você tem filhos, não fique triste se não pode comprar um presente caro ele. Agradeça pela sua saúde. Agradeça pelo que você tem hoje. Tem crianças que nem o que comer têm. E pior, aliás, muitas delas nem família têm.

Então, antes de reclamar, agradeça!

Antes de reclamar pense naqueles que passaram a noite no hospital. Sim tive um amigo que passou a noite no hospital pois a filha recém nascida teve um pequeno probleminha de saúde e não teve alta. Isto sim dói.

Dói saber que ontem muitas crianças estavam no hospital, lutando por exemplo, contra o câncer.

Então meu amigo, minha amiga, simplesmente agradeça porque você esta lendo este texto.

Tem gente que não tem o belíssimo dom da visão. Eu nos primeiros meses do ano, cheguei a ficar 15 dias, sem enxergar nada de um olho por causa de uma infecção.

Agradeça, que você pode ler isto. Tem gente que é analfabeto. Não teve as oportunidades que a vida de deu, e que assim como eu, nem sempre você ass agarrou.

Já pensou, em quantas oportunidades você desperdiçou ao longo dos anos? Quanto dinheiro que você esbanjou?

Agradeça, pelas lições que aprendeu e esteja pronto para novos desafios.

Agradecer não significa se conformar com o que você não está feliz em sua vida. Você pode mudar!

Eu, com estas palavras, posso até te ajudar.

Mas a única pessoa que pode mudar a sua vida é você. Não seja seu próprio inimigo.

O ano de 2016, foi um dos mais difíceis, financeiramente para mim. Aliás, creio que para milhões de brasileiros.

Mas eu venci o desemprego, e reconquistei meu espaço no cenário da imprensa bragantina, com este site, que está a beira de 1 milhão de visualizações.

Para obter resultados é necessário sacrifícios.

Não tem sido fácil, conciliar a vida de mãe, radialista, editora de site, vendedora de roupas e jóias e ainda criadora de festas personalizadas.

Tenho pouco tempo com a família. Raros tempos para os amigos.

Aliás, o filho de um grande amigo vai fazer um ano e não o conheço. Me sinto tão envergonhada por isto. Mas sei que ele vai entender

Não fiz a visita, primeiro pelo tempo, que tanto para mim quanto para ele é escasso e não deu certo um encontro. Segundo, porque eu tinha vergonha e muita vergonha de aparecer na casa dele, sem um presente.

Ontem, quando a minha mãe me falou sobre não estar na cozinha, me chamei de babaca e imbecil por isto.

Muito mais importante do que o presente, que em dado momento eu não tinha dinheiro para comprar,  era a presença, que eu não dei.

Não sei quais problemas vou levar ainda para 2017. Mas sei que vou superá-los um a um.

E é por isto, que hoje eu agradeço.

Agradeço porque já passei por tantos problemas de saúde, que todos estes outros problemas são “fichinha” perto do megaesôfago ao qual sobrevivi, indo contra o que os médicos diziam em 2011.

Agradeço porque a saudades do meu filho, que esta viajando e se divertindo dói muito menos, do que a saudades daqueles 30 dias que passei no hospital, sem saber se um dia eu ia vê-lo de novo.

Detalhe: ele só tinha 3 meses.

Agradeço porque com o tempo, fui caindo, levantando e me reinventando…

Agradeço porque aprendi que o verdadeiro espirito natalino é justamente ajudar o outro, nem que seja com uma palavra amiga e que o outro, nem sempre está tão longe….

As vezes….está ao seu lado, então pare de se incomodar com a timeline dos outros no facebook.

Já cansei de sofrer ao ver muitas fotos de casais que parecem felizes porém, todos sabem, que por exemplo, se estapeiam e se traem. Agradeço hoje por ser solteira.

Se um dia der certo de encontrar alguém….tudo bem….! Caso contrário, descobri que ser feliz depende apenas de mim e do meu jeito de ver o mundo!

Já cansei de sofrer com fotos de gente em lugares lindos. Pessoas que devem para todo mundo. Eu prefiro estar em casa e não dever para amigos.

Presentei-se hoje, começando com uma limpeza no seu facebook daquelas pessoas que nada te acrescentam! E faça o mesmo com sua vida !!

Feliz Natal !!!

Ana Maria de Oliveira
25/12/2016