Obras 9 de Julho: acesso à Rua Artur Siqueira e Rua Teixeira é interditado

A Secretaria de Mobilidade Urbana informa que a partir desta quinta-feira, 15, fará a interdição do acesso à Rua Arthur Siqueira e à Rua Teixeira através da rotatória em frente à 1ª Companhia da Polícia Militar.

Quem segue pela Avenida Dom Pedro I e pela Praça Jean Thomaz Bata, terá com isto, obrigatoriamente que seguir em direção à Praça 9  de Julho, e fazer o contorno da praça (em frente ao Plantão Central da Polícia Civil) para conseguir acessar às referidas ruas.

A interdição tem como objetivo proporcionar maior segurança viária, principalmente aos pedestres por causa das obras viárias e de reurbanização da Praça 9 de Julho.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Com a reforma, a rotatória deverá ser extinta e um semáforo implantado no local.

Em entrevista ao jornal on line Bragança Em Pauta, em janeiro, durante a assinatura de contrato e ordem de serviço para início das obras, o secretário de Mobilidade Urbana, Manoel Botelho disse que de cada 100 veículos que descem a Artur Siqueira apenas 7 viram em direção à Nove de Julho e que esta conversão não será mais permitida.

Segundo ele, esta  conversão é a que causa mais problemas no trânsito da região e acidentes e que com as obras, quem desce pelo local terá que fazer retorno na rotatória São Francisco.

Reclamações do trânsito de Bragança Paulista

Durante a sessão da Câmara, o vereador Marcus Valle aproveitou para reclamar sobre dois ponto do trânsito no município. O primeiro é o cruzamento da Alameda XV de Dezembro com a Rua Rinzo Aoki e o segundo a faixa de pedestres em frente ao empreendimento Vitrine do Lago, próximo ao Lago do Taboão.

Para o vereador os dois pontos “são crônicas de uma morte anunciada”.

“Vou insistir em um assunto que estou falando há mais de um ano. Dois pontos da cidade são visivelmente perigosos. Um é aquele cruzamento da Alameda XV de Dezembro com a Rua Rinzo Aoki, perto do Tanque do Moinho. Aquilo continua na mesma situação, não foi tomada nenhuma providência. Vários acidentes, ninguém fez absolutamente nada. Talvez depois que morra façam alguma coisa”, disse.

Em relação à faixa de pedestre em frente à Vitrine do Lago, Marcus sugeriu que “precisava ser feita uma faixa elevada ali”. “É um perigo tremendo, um carro para outro não. Lugar perigosíssimo”, reiterou.

Falta de iluminação

Além disto, hoje a reportagem do jornal on line Bragança Em Pauta,por causa do acidente de moto, ocorrido na Variante do Taboão que teve como vítima, Eleandro Camilo dos Santos, de 35 anos,  recebeu reclamações de usuários da via que falta iluminação no local. Os motorista, pedem providência para que o problema seja solucionado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *